Falta ação coordenada nos portos e aeroportos do país

Surgiu o primeiro caso de policial federal infectado que trabalha em aeroporto, no terminal do Recife

Por O Dia

Rubens Ometto divulgou nota em que se compromete a não demitir funcionários de seu grupo durante a crise do coronavírus
Rubens Ometto divulgou nota em que se compromete a não demitir funcionários de seu grupo durante a crise do coronavírus -
Brasília - Há semanas a coluna cita a inépcia da Anvisa, que não tem fiscais nos portos e aeroportos, tampouco tecnologia ou padrão de triagem para milhares de passageiros que desembarcam no Brasil todas as semanas vindos de países com altos números de infectados por coronavírus. Ontem a situação desandou. Surgiu o primeiro caso de policial federal que trabalha em aeroporto – no terminal do Recife – infectado. O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Boudens, oficiou a Anvisa, o Ministério da Agricultura e a própria PF para cobrar um padrão de fiscalização dos órgãos federais nos terminais. O Brasil continua uma porteira aberta.
Pauta
“Sentimos falta de padrão nos aeroportos pelos órgãos, na fiscalização e recepção aos brasileiros e estrangeiros nos aeroportos. Vamos intensificar essa pauta” diz Boudens.
Fui
Vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant se desfiliou do Partido Novo e sumiu do mapa político.
Urucubaca
É mancha no mar, vírus no pulmão, dinheiro pro espaço... O Brasil precisa se benzer.
Chicotada na boleia
A Cosan, do magnata Rubens Ometto (foto), divulgou nota esta semana em que se compromete a não demitir funcionários de seu grupo durante a crise do coronavírus. No entanto, a Rumo Logística, empresa do grupo, foi condenada recentemente a pagar indenização milionária por danos morais coletivos a caminhoneiros que mantinham jornadas extenuantes, análogas a trabalho escravo.

Fala, Levy
Levy Fidelix, presidente do PRTB (partido do vice-presidente General Mourão), espalhou vídeo pelo WhatsApp com curiosa equação: diz que o Brasil tem US$ 400  bilhões em reservas nos Estados Unidos e deveria usá-la para combate ao coronavírus.  São, segundo ele, o valor das commodities agrícolas e minerais exportados a juro zero.
Sem noção
Caiu nas redes o vídeo da desembargadora Gisela Moraes, do TRT de Campinas (SP), batendo palmas para si mesma ao dizer que beijo, abraço e aperto de mão dados com amor não transmitem o vírus. Uma plateia silenciosa, porém ávida nos aplausos, a acompanhou. O caso ocorreu dia 12, num auditório lotado com 300 pessoas, no Tribunal da 5ª Região. A doutora pediu desculpas.
Doeu, essa
Em nota à coluna, a assessoria do TRT informa que à ocasião ainda não havia determinação de confinamento e proibição de eventos públicos. E emenda: “Somos o melhor Tribunal do Trabalho do Brasil, segundo o Conselho Nacional de Justiça. E devemos boa parte desse reconhecimento ao afeto e ao amor” dos outros. Doeu.
Mancha se foi
Em meio a tanta notícia ruim, uma boa. O governo desmobilizou na sexta-feira o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Águas sob Jurisdição Nacional (ufa!). Não foram encontradas mais manchas de óleo nas praias do Nordeste e Sudeste.
Areia limpa
As atividades do Grupo de Acompanhamento e Avaliação, com agentes da Marinha, Ibama e ANP, vão continuar. Ainda há trabalho de limpeza de resquícios de óleo em poucas praias. Mas o pior passou.
O navio sumiu
Até hoje, porém, não se sabe qual é o navio culpado pelo vazamento – e falta a punição. Investigações continuam. O presidente Jair Bolsonaro chegou a citar óleo venezuelano.
Hein?! Meu??
O vice-prefeito, secretários e assessores fizeram cara de paisagem para o Projeto de Lei do prefeito Prof. Lupércio, de Olinda (PE), de cortar 10% dos salários da turma. O objetivo é utilizar a arrecadação para ações imediatas no combate ao coronavírus.
Fair play
A despeito do adiamento dos Jogos de Tóquio para 2021, o Comitê Olímpico do Brasil segue firme a agenda do Curso de Prevenção e Enfrentamento do Assédio e Abuso no Esporte, lançado este mês. O COB, aliás, foi uma das delegações que pediu o adiamento. 
Boa ideia
Primeiro de Brasília, o Brasília Palace pode virar um hospital de campanha para tratar contaminados se a pandemia piorar os números de Brasília. O hotel foi oferecido pelo empresário Paulo Octávio ao governo do DF. Brasília está segundo a pandemia!

Esplanadeira
# Recicla Sampa dá as dicas sobre o lixo: separar duas cestas em casa, uma para lixo orgânico e outra para lixo reciclável.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O DiaFaça uma contribuição

Comentários