Em mais um show memorável, Metallica encanta com virtuosismo e energia

Apesar de atraso que provocou as vaias de parte do público, banda de trash metal promoveu viagem pesada em espetáculo marcado pelo intenso envolvimento da plateia

Por bferreira

Rio - A expectativa dos metaleiros era enorme. Parte do público parecia estar na Cidade do Rock apenas para assistir ao show da banda de trash metal Metallica na madrugada desta sexta-feira. E quando o atraso chegou a meia hora, as vaias começaram a surgir, no momento em que a ansiedade se transformava em irritação. No entanto, pouco tempo depois, qualquer resquício de insatisfação simplesmente desapareceu.

Metallica faz público viajar no tempo no Rock in RioFelipe Panfili / Ag. News

"Ecstasy of Gold", composição musical criada por Ennio Morricone, abriu novamente a apresentação da banda. A canção foi feita para a trilha sonora do filme "Três Homens em Conflito", do diretor Sergio Leone, e o Metallica a usa como introdução para os seus shows desde 1983.

Para explodir logo no começo, eles tocaram "Master of Puppets". Mas a lista de sucessos não parou por aí: "The Day That Never Comes", "Sad But True", "Holier Than Thou", "One", "Blackned" e, claro, "Nothing Else Matters" levaram a multidão à loucura.

A primeira música do show foi 'Hit the Lights' primeira%2C do primeiro álbum 'Kill 'Em All'Felipe Panfili / Ag. News

O feedback foi imediato. Um imenso coral acompanhou o vocalista James Hetfield nos refrões de quase todas as músicas. A energia da banda cantagiou a Cidade do Rock em mais uma apresentação memorável. Um detalhe curioso é que por duas vezes, Hetfield cuspiu no palco em uma atitude que pareceu elevar a testosterona já contida no espírito headbanger a níveis estratosféricos.

"Como vocês estão? Espero que estejam se sentindo tão bem quanto eu. Isso aqui sempre é a realização de um sonho", afirmou o vocalista da banda norte-americana.

Com uma série de demonstrações de virtuosismo, todos os integrantes da banda estavam em completa sinfonia, tanto entre eles quanto com a animada plateia. Um outro momento marcou a interação de Hetfield com o público. Em determinado momento, ele resolveu perguntar se os metaleiros tinham gostado do espetáculo do Ghost B.C. e aparentou constrangimento ao ouvir uma sonora negativa.

"Nós somos barulhentos o suficiente?", provocou o cantor, na metade do show. Barulhentos, talentosos e marcantes, o Metallica provou que voltar ao Rock in Rio pela segunda vez seguida não foi uma redundância da organização. A banda e o público fizeram a viagem pesada valer a pena.


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia