Legendária formação dos Mutantes volta aos palcos

Único remanescente original do grupo que lançou Rita Lee, o guitarrista Sérgio Dias recria seu disco de maior vendagem, 'Tudo Foi Feito Pelo Sol'

Por tabata.uchoa

Rio - No dia 30 de dezembro do ano passado, o guitarrista Sérgio Dias reuniu novamente os músicos originais de uma efêmera e clássica formação de seu grupo Mutantes - o mesmo que lançou Rita Lee - para uma única apresentação no festival bicho-grilo Psicodália, em Rio Negrinho, interior de Santa Catarina. Na ocasião, Sérgio (guitarra e voz), Túlio Mourão (teclado), Antonio Pedro (baixo) e Rui Motta (bateria) tocaram na íntegra o único disco que registraram, 'Tudo Foi Feito Pelo Sol', em 1974.

Legendária formação dos Mutantes volta aos palcosDivulgação

Os milhares de fãs dos lendários Mutantes que não conseguiram se jogar no clima woodstockiano do Psicodália sentiram-se frustrados, e o que era para ser apenas um show vai ganhar bis (e mais pode vir por aí). Neste sábado, dia 12, os mineiros vão ter a oportunidade de conferir a recriação deste que foi o disco da banda que mais vendeu, (chegando a 30 mil cópias): no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, às 21, os músicos da tal clássica formação vão voltar a apresentar canções como 'Cidadão da Terra' ou 'O Contrário de Nada é Nada'. Batemos um papo com Sérgio Dias sobre este show.

Como foi o show em Santa Catarina?

Ségio Dias: Lá foi um absurdo, a gente não conseguia nem tocar, foi muito forte. Para você ver, a gente teve que voltar três vezes para dar bis. E não tinha música pra tocar, porque a gente só ensaiou o disco 'Tudo Foi Feito Pelo Sol' e mais uns compactos que foram lançados na época. Foi impressionante mesmo.

Este disco tem uma legião específica de fãs, correto? Como foi a reação do publico ao ver juntos os mesmos músicos que gravaram na época?

Sérgio Dias: E não são apenas os mesmos músicos: é a mesma guitarra, a mesma correia, os mesmos sinos, a mesma sitar elétrica, tudo exatamente como em 1974.

E o que o público pode esperar desta segunda apresentação deste revival?

Sérgio Dias: Para começar, em Santa Catarina eu estava doente, com uma otite muito séria, cheio de antibiótico. Não estava ouvindo nada. E desta vez eu estou inteiro!

O público pedia as músicas mais antigas, dos tempos da Rita Lee, como 'Ando Meio Desligado' ou 'Balada do Louco'?

Sérgio Dias: Não aconteceu isso, não. Acho que todos lá sabiam que ali era algo bem específico. E é curioso lembrar que dos discos dos Mutantes, o 'Tudo Foi Feito Pelo Sol' foi o que vendeu mais. Veja só como é engraçado essa relação entre a longevidade das musicas e o dito sucesso. A nossa música, com qualquer formação, sempre foi verdadeira e continua sendo assim.

E Mutantes também continua existindo com sua formação atual, além deste show revisionista específico... como está a receptividade do público nos shows às novas músicas, do disco mais recente 'Fool Metal Jack '?

Sérgio Dias: A reação está maravilhosa. A imprensa internacional já deu critica de cinco estrelas e na plateia, as pessoas sabem a letra e cantam junto. Em novembro vamos fazer uma turnê pelos Estados Unidos, de Washington a Miami.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia