Projeto Litgirls une autoras e leitores

‘Litgirls.com.br’ cria site, aplicativo e documentário para mostrar a força da nova literatura jovem realizada por mulheres

Por O Dia

Rio - “Ajeita a franja, Patrícia!”. “Puxa o livro pra cá, Carol, não vai aparecer na foto!”. Fã que é fã cuida do ídolo — como ficou comprovado num encontro rápido das escritoras Patrícia Barboza, Graciela Mayrink, Carolina Estrella, Bianca Carvalho, Tammy Luciano e Lu Piras com leitores e leitoras (a maioria entre 14 e 25 anos) nos Arcos da Lapa. Hoje, às 13h, elas surgem ao lado de outras colegas (Chris Melo, Fernanda Belém, Fernanda França e FML Pepper) na Livraria Cultura do Centro, no bate-papo de lançamento do projeto ‘Litgirls.com.br’.

De pé, com livros na mão: Bianca Carvalho (esq., com vestido estampado), Lu Piras, Graciela Mayrink, Tammy Luciano, Patrícia Barboza e Carolina Estrella são as LitGirlsMaíra Coelho/ Agência O DIA


No evento, a ideia é aproximar (mais ainda) leitores e autores, com uma roda de conversa e o lançamento de um site e de aplicativos dedicados a uma popularíssima onda de literatura jovem — livros como os de Tammy Luciano chegaram a vender mais de 80 mil cópias. “Já viramos até amigas delas (as autoras), mas queremos que elas fiquem muito famosas e a gente nem consiga falar mais com elas”, brinca Carolina Gama, 27 anos, fã de Bianca Carvalho (do sucesso ‘Jardim de Escuridão’).

O enrosco entre autores e leitores é tanto que Graciela Mayrink (de livros como ‘A Namorada do Meu Amigo’) foi até no aniversário da fã Marília Rodrigues, 14 anos. E muitos servem de conselheiros para seus leitores. Patricia Barboza acaba de lançar ‘A Consultora Teen’ (Ed. Verus, 198 págs., R$ 20). “Quando faço palestras, elas sempre pedem conselhos amorosos, falam da escola”, diz Patricia, autora da série ‘As M.A.I.S.’, sobre uma turma de meninas, já no quarto volume. “Nos lançamentos, as leitoras vão com unha pintada da cor da capa!”. Marina Morena, de 15 anos, conta que um livro de Carolina Estrella, ‘Garota Apaixonada em Apuros’, a ajudou muito na época da separação dos seus pais. “A personagem passava pelos mesmos problemas que eu.”

Sócia da Punch!, que criou o evento, Renata Frade planeja um documentário sobre as garotas escritoras. “O público delas está fazendo uma grande revolução. As meninas são unidas, divulgam todos os autores e puxam todo mundo para ler e escrever.” E, sim, os leitores das Litgirls já estão se tornando escritores e fazendo seus próprios livros. Vem mais uma geração aí.

Últimas de Diversão