Pedro Maya - João Cotta/TV Globo
Pedro MayaJoão Cotta/TV Globo
Por Gabriel Sobreira

RIO - Aos 22 anos, Pedro Maya encara com seriedade o fato de interpretar um jovem que vive na rua e que nos próximos capítulos será o protagonista de 'Malhação: Vidas Brasileiras', da Globo. "Quero que esse trabalho signifique alguma coisa de algum dos muitos garotos nos sinais de rua. O Garoto tem nome e não sei se posso revelar. Mas todos só o conhecem por Garoto. Ele representa muitos garotos, desconhecidos, que vivem da invisibilidade, pessoas marginalizadas em geral", diz Maya. "Muitos garotos nos sinais me reconhecem. Perguntam se não sou o 'menino de 'Malhação' e eu pergunto se estou representando eles bem e falam que sim", completa feliz da vida.

A propósito, 'Malhação' tem um significado especial para o jovem ator. Em 2010, ele participou como Obama em 'Malhação: Algumas Certezas... Muitas Dúvidas'. "Essa novela foi marcante para mim por ter sido o meu primeiro trabalho na casa (Globo) e minha mãe estava viva e sempre me acompanhando nessa minha batalha, sempre almejando coisas melhores para mim", conta Pedro com a voz emocionada. "Quero deixá-la orgulhosa da minha caminhada", acrescenta.

VIOLÊNCIA

Nesses três meses de 'Malhação: Vidas Brasileiras' no ar, Pedro lembra de um momento complexo quando gravou uma sequência em que seu personagem é quase linchado por populares. "Passei por uma situação de igual impotência e estresse há quatro anos. Deixei minha mãe no banco com meus documentos e fui correndo até a nossa casa. Policiais me pararam na rua, levantei as mãos, eles sacaram as armas e colocaram na minha cabeça. Fiquei muito nervoso. Pensei: 'Vou ser assassinado na minha rua'. As pessoas passavam, riam. Mas como não devia nada, eles foram embora", lembra. Sobre linchamento, Pedro é categórico. "A gente está normalizando essa barbárie que é justiça com as próprias mãos, que reflete a desesperança nas leis. Muitas vezes podemos pegar o garoto errado, como o caso do meu personagem", afirma.

MÚSICA

Mas a guinada na história de Garoto acontece quando Heitor (Luis Gustavo) resolve que quer adotar o menino. Tito (Tom Karabachian) no começo não aprova muito a ideia. Mas um vídeo de Garoto cantando no estilo funk ostentação viraliza e ele vira um sucesso. "Eu convivo com a música desde que me entendo por gente. Meu pai é músico. Eu até componho, mas é algo bem pessoal, mais para me satisfazer. Tenho músicas mais comerciais, mas é mais uma prática para mim do que um exercício de profissão", pondera.

INTERESSE

Com Garoto fazendo sucesso, não demora muito para Aloísio (Babu Santana), o pai sumido, voltar a das as caras. O pai surge com saudade do filho ou de olho no sucesso dele? "Tem um pouco dos dois no sentimento do pai. No primeiro momento ele vai aparecer como alguém carinhoso em um momento glorioso do filho. Depois, só assistindo para saber mais", desconversa, aos risos.o pai vai aparecer como alguém como alguém carinhoso mas no primeiro momento ele não deve ser, como o Garoto vai estar em um momento de glorioso, mas aguardem os próximos capítulos", desconversa com humor.

Você pode gostar
Comentários