Um tributo às guerreiras do samba

Série da diretora Susanna Lira resgata a história do gênero musical através de damas como Dona Ivone Lara

Por Gabriel Sobreira

Susanna Lira com a diva do samba, Dona Ivone Lara, que canta 'Sonho Meu' na série
Susanna Lira com a diva do samba, Dona Ivone Lara, que canta 'Sonho Meu' na série -

Rio - Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Tia Ciata, Alcione, Leci Brandão, Dona Zica, Jovelina Pérola Negra, Clara Nunes, Mariene de Castro são só alguns dos nomes que estão presentes na série 'Damas do Samba', cujo segundo episódio a TV Brasil exibe hoje, às 18h30.

"Durante três anos, acompanhei como a força feminina das mulheres sambistas do Rio de Janeiro é fundamental para a continuidade e a manutenção do samba em toda a sua essência", revela Susanna Lira, diretora do projeto.

No episódio de hoje, o objetivo é revelar ao público o surgimento, a atuação e as dificuldades encontradas pelas mulheres compositoras diante do ato de criação e divulgação de suas composições. E destacar o papel de mulheres que se tornaram pioneiras como compositoras de samba, entre elas, Chiquinha Gonzaga.

"Ainda há uma invisibilidade das mulheres negras em lugares de poder no universo do samba, e o que eu mais quis fazer com essa série é fazer justiça com a história e a importância delas para esse ritmo que não é só musica, mas também uma arte de resistência", defende Susanna.

Também no episódio de hoje, um dos momentos mais emocionantes é quando Beth Carvalho homenageia Clementina de Jesus, cantando como se fosse ela, imitando seus gestos e o timbre de sua voz. Outra passagem marcante é quando Dona Ivone Lara (falecida em abril deste ano) canta à capela 'Sonho Meu'.

No programa que vai ao ar no dia 25 é feita uma reflexão sobre o processo de profissionalização do samba com as escolas e o Carnaval espetáculo. No domingo seguinte, 2 de dezembro, é possível acompanhar como o samba desceu o morro, ganhou as quadras e tomou o asfalto.

Comentários

Últimas de Diversão