Mulher acusa Carlinhos Brown de calote: 'Preciso ser ressarcida'

No 'Fofocalizando' dessa quinta-feira (13), Ana Durão afirma ter trabalhado para Brown no Carnaval em São Paulo e não recebeu restante do pagamento

Por iG

Carlinhos Brown é acusado de calote por empresa de segurança
Carlinhos Brown é acusado de calote por empresa de segurança -
Rio - Ana Durão está acusando Carlinhos Brown de calote. Durante o “Fofocalizando” dessa quinta-feira (13), ela afirmou ter prestado serviços a uma empresa ligada ao cantor e não recebeu o pagamento. No vídeo enviado à produção do programa, Ana, sócia de uma empresa que prestou serviços de segurança no bloco de Carnaval de Carlinhos em São Paulo, faz um apelo para receber o que foi combinado.
Eu não gosto de fazer isso, mas o motivo do vídeo é pra explicar uma situação bem chata que está acontecendo. Eu acho que a gente trabalha de uma maneira certa e correta. Teve um bloco que nós fomos chamados pra fazer e não recebemos, o bloco do Carlinhos Brown . O dia do evento foi pago, mas o que não foi pago é a segurança do trio parado”, declarou Ana Durão .

Para Ana, a empresa teria alegado “não ter o dinheiro” que falta para o pagamento. “Eu paguei do meu bolso os funcionários que ficaram 24 horas tomando conta desse trio”, confessa.

O “ Fofocalizando “ teve acesso aos e-mails que foram enviados de Ana para a empresa do cantor, mas não obteve nenhum retorno. No documento mostra o valor de R$4.180,00 serviço que foi contratado para 19 dias. Os e-mails foram trocados com a produtora de Carlinhos, e Ana questiona: “Deixei o pagamento do patrimônio do trio que ficou aqui em São Paulo para o último dia desse mês, mas meu financeiro não identificou o pagamento”.

Em outro e-mail, após não obter nenhum posicionamento da produtora, Ana explica que continuam “esperando o pagamento do serviço de segurança prestado”. Ela ainda conta que tentou diversas vezes contato de forma amigável com o cantor e com sua produtora: “A gente tentou contato, eu falo ‘a gente’ porque a GE Seguranças, com o escritório do Brown que a gente sempre mandava as notas e passaram para outro escritório”.

“É triste isso. Falaram que ou a gente espera até o verão de 2020 pra receber R$4.000,00 ou a gente entra na Justiça. É demorado entrar na Justiça, eu não queria fazer isso”, conta. “O meu funcionário eu pago em dia, porque eu sou honesta. Eu preciso ser ressarcida”, conclui.

pós a reportagem, a equipe do programa do SBT entrou numa breve discussão sobre o assunto. Lívia Andrade chegou até a brincar: “Eu acho que o Carlinhos Brown recebeu a notícia pelo programa”.

Comentários