Mais Lidas

Modelo é atacada por pitbull e precisa passar por tratamento com cirurgião plástico

Suzel Mackintosh diz que, quando sofreu o ataque do cão, ficou com medo de se olhar no espelho

Por iG

Suzel Mackintosh foi atacada no rosto por um Pitbull em dezembro de 2017 e, agora, quer diminuir as marcas das cicatrizes
Suzel Mackintosh foi atacada no rosto por um Pitbull em dezembro de 2017 e, agora, quer diminuir as marcas das cicatrizes -
São Paulo - Em dezembro de 2017, a modelo australiana Suzel Mackintosh, de 25 anos, que vive em Londres, na Inglaterra, foi atacada por um pitbull. Na véspera de Ano Novo, ela estava brincando com o cachorro de uma amiga, que, em questão de segundos, atacou seu rosto e lhe deixou com várias cicatrizes na pele.

Segundo o jornal 'Daily Star', desde que sofreu o ataque, a modelo ficou com medo de se olhar no espelho e passou a ficar mais amedrontada. “O acontecimento mexeu em minha vida de muitas maneiras: fisicamente, emocionalmente e financeiramente”, diz. “Meu lábio e meu nariz sofreram danos nos nervos e nunca mais vão voltar a ser como eram antes”, continua.

No entanto, o que mais lhe incomoda é que a dona do animal nunca lhe pediu desculpas. Agora, após meses sentindo-se incomodada com a sua aparência, a jovem passará por cirurgias plásticas. Ela espera que os procedimentos, que vão ficar mais intensos na próxima semana, a ajudem “a se sentir mais como ela mesma.”

Mais de 18 meses após o ataque, a australiana conta com a ajuda de um especialista da London Bridge Plastic Surgery. Ela espera que o cirurgião plástico Greg Bran a ajude a restaurar seu rosto. Com diversos tratamentos, o profissional irá trabalhar para reparar a pele da modelo.

De forma gradual, os procedimentos irão ajudar a renovar a aparência dela. “Os resultados finais vão surgir nos próximos meses, à medida que a pele se regenera. Meu objetivo é restaurar o belo sorriso que ela havia perdido devido a assimetrias relacionadas à cicatriz . Ela já passou por botox para a correção da boca”, explica Bran.

O objetivo é também eliminar a visibilidade da cicatriz. O cirurgião explica que, dentro de alguns meses, a modelo poderá ver os resultados de um tratamento Dermoabrasão. "Este processo é projetado para estimular as camadas superiores de suas células da pele para curar e cobrir a cicatriz por baixo”, finaliza.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários