Ex-BBB Gizelly doará coletores menstruais para detentas

Advogada está aproveitando sua visibilidade nacional para engajar projetos sociais

Por O Dia

Gizelly
Gizelly -
Rio - Desde o "Big Brother Brasil 20", Gizelly Bicalho sempre apontou críticas contra o sistema penitenciário e sua participação ficou marcada por diversas falas que viralizaram sobre o assunto. Na manhã da última terça-feira (22), a criminalista se reuniu com o Secretário de Estado da Justiça  do Espiríto Santo, Luiz Carlos de Carvalho Cruz, para oferecer ajuda utilizando seu engajamento. 

Galeria de Fotos

Gizelly Bicalho fará doação de dois mil coletores menstruais para detentas Reprodução Instagram
Gizelly Bicalho fará doação de dois mil coletores menstruais para detentas Reprodução Instagram
Gizelly Bicalho Divulgação
Matheus Mazzafera, Gizelly Bicalho e Marcela McGowan Reprodução
Gizelly Bicalho, do BBB 20. Reprodução do Instagram Reprodução do Instagram
Gizelly Bicalho, do BBB 20. Reprodução do Instagram Reprodução do Instagram
Gizelly Bicalho, do BBB 20. Reprodução do Instagram Reprodução do Instagram
Gizelly Bicalho, do BBB 20, participa de live do jornal O DIA DIVULGAÇÃO
Gizelly Bicalho, do BBB 20, participa de live do jornal O DIA DIVULGAÇÃO
Gizelly Bicalho, do BBB 20, participa de live do jornal O DIA DIVULGAÇÃO
Gizelly Bicalho, do BBB 20, participa de live do jornal O DIA DIVULGAÇÃO
Gizelly Bicalho Reprodução de internet
Gizelly Bicalho Reprodução de internet
Gizelly Reprodução
Gizelly E Marcela Reprodução / TV Globo
Gizelly Reprodução
Gizelly - BBB 20 Foto: Globo


“Quando voltei pro meu estado que é o que proporcionalmente mais prende no Brasil, tem a maior população carcerária, eu comecei a me questionar, militar dentro do meu ar condicionado é muito fácil e eu pensei nesse projeto com as detentas. Então resolvi levar essa ideia para a aprovação dele, são ecologicamente sustentáveis, duram 3 anos, são mais higiênicos porque o lixo da cela é precário, fica aberto, o sangue fica 24h ali até a limpeza do dia seguinte, e geraria economia pro estado, fora o conforto. Diante disso busquei parceria com a empresa Inciclo para todas as presas do sistema carcerário capixaba. Levarei todos os coletores pessoalmente em todos os presídios”, disse.

O uso não é obrigatório, cada presa passará individualmente por uma consulta com um médico que irá explicar os motivos do coletor menstrual individual ser a melhor opção para as mulheres, e as que mesmo assim optarem por não usar, continuarão tendo os absorventes.

O Governo do Estado faz um aporte de cerca de R$ 45 mil por ano com absorventes. Por meio da parceria, as mais de mil internas poderão acessar ao coletor menstrual, conhecer e utilizar o produto. O que, além de poder gerar uma economia ao cofre público, tem impacto significativo também com o meio ambiente: se todas as presas se adaptarem e quiserem usar o coletor a redução de gastos chegará até R$ 135 mil em 3 anos que é o prazo de durabilidade do mesmo.

Em nota o governo do estado se manifestou: "Só não podemos prometer que não iremos gastar mais esse valor, porque vai depender da aceitação e adaptação das internas", disse o órgão.

Comentários