Produtora revela imagens de como o Titanic está desaparecendo no fundo do mar

Pela primeira vez em 14 anos, uma equipe mergulhou até o navio que naufragou em 14 de abril de 1912

Por REVISTA PLANETA

Titanic
Titanic -

Pela primeira vez em 14 anos, uma equipe mergulhou até o Titanic, navio que naufragou em 14 de abril de 1912.

As imagens da Atlantic Productions revelam como o navio está se degradando no fundo do mar do Atlântico Norte, próximo a Newfoundland, no Canadá, a 3.800 metros de profundidade.

A equipe usou o submarino “Limiting Factor”, com capacidade para duas pessoas. Foram feitos cinco mergulhos com o submarino, ao longo de oito dias. Pela primeira vez, foram feitas imagens do naufrágio com a tecnologia 4K.

As imagens de alta resolução vão possibilitar a construção de modelos em 3D do Titanic e a possibilidade de visualizar o naufrágio usando tecnologias de realidade virtual e realidade aumentada.

Segundo os cientistas que participaram da expedição, a corrosão causada pelo sal, somada a bactérias que se alimentam de metal e a ação das correntes são os fatores que causaram maior impacto no navio.

A equipe observou que uma das áreas de deterioração mais impressionantes é o setor dos alojamentos da equipe, onde ficavam as cabines do capitão. Nesse local, o casco entrou em colapso, derrubando junto os camarotes.

Segundo Lori Johnson, cientista que participou da expedição, o futuro do naufrágio é, naturalmente, se degradar cada vez mais. “A razão pela qual a deterioração acaba sendo mais rápido é a presença das bactérias, uma comunidade trabalhando simbioticamente para ‘comer’ o ferro e enxofre”, disse, em comunicado oficial.

A expedição foi realizada no começo de agosto e foi liderada pelo explorador Victor Vescovo, pelo especialista em Titanic Parks Stephenson, por Rob McCallum, da EYOS Expeditions e por uma equipe da empresa Triton Submarines.

Vescovo, CEO da empresa de tecnologia submarina Caladan Oceanic e piloto do submarino, disse que ele não estava preparado para ver o tamanho do naufrágio “Foi extraordinário observá-lo”, afirmou.

A produtora Atlantic Productions, em Londres, Inglaterra, está preparando um documentário com as imagens capturadas na expedição.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários