Mais Lidas

Socorristas localizam destroços do avião que caiu no Irã

Nesta terça-feira pela manhã, a melhora nas condições meteorológicas permitiu mais visibilidade

Por AFP

O avião ATR da companhia Aseman Airlines, que caiu na Cordilheira de Zagros, foi achado nesta segunda-feira
O avião ATR da companhia Aseman Airlines, que caiu na Cordilheira de Zagros, foi achado nesta segunda-feira -

Teerã - Os restos do avião, da companhia aérea Aseman Airlines, caído no domingo, na Cordilheira de Zagros, foram achados após dois dias de busca em condições difíceis. Com 66 pessoas a bordo, a aeronave fazia o trajeto Teerã-Yassuj, no sudoeste do país. 

Apesar dos cerca de 60 helicópteros mobilizados na segunda-feira, a neve e o nevoeiro complicaram consideravelmente o trabalho dos socorristas. Nesta terça-feira pela manhã, a melhora nas condições meteorológicas permitiu mais visibilidade.

O porta-voz do exército de elite do regime, Ramezan Sharif, afirmou que na segunda-feira, drones dos Guardiões da Revolução começaram a estudar minuciosamente o terreno e, nesta manhã, dois helicópteros das Forças Aeroespaciais foram enviados para o local do acidente. "Um helicóptero dos Guardiães da Revolução localizou, nesta manhã (de terça), os destroços do avião no Monte Dena", anunciou.

Segundo a emissora pública Irib, um dos pilotos dos drones disse ter visto "corpos dispersos ao redor do avião".

Mais de 100 pessoas participaram das buscas

O avião acidentado, que está em serviço desde 1993, partiu de Teerã no domingo de manhã para fazer o trajeto entre a capital e Yassuj, cerca de 500 quilômetros ao sul. A aeronave desapareceu das telas dos radares durante uma tempestade de neve, quando se aproximava de seu destino.  

O Bureau de Estudos e Análises para Segurança da Aviação Civil (BEA, na sigla em francês) anunciou o envio de três investigadores e assessores técnicos ao Irã. Sua chegada não foi confirmada por fontes iranianas.

Frota obsoleta 

O acidente reavivou as preocupações com a segurança aérea no Irã, amplificadas nos últimos anos pelas sanções internacionais impostas à República Islâmica. Em dezembro de 2016, a Aseman Airlines foi colocada na lista negra de companhias aéreas proibidas na União Europeia (UE). Ela é uma das três únicas companhias proibidas nominalmente de operar no espaço aéreo europeu. As outras 190 enfrentam essa interdição por seu país de origem.

O Irã já acusou os Estados Unidos de colocarem seu sistema de transporte aéreo em risco em função das sanções comerciais americanas, afirmando que elas dificultam a manutenção e a modernização de frotas que vão-se tornando obsoletas. No auge das sanções, a Aseman foi obrigada a deixar em terra vários de seus aviões, em função das dificuldades de se obter peças de reposição.

O Irã enfrentou algumas catástrofes aéreas desde 2003. O último grande acidente no campo da Aviação Civil remonta a 2014, quando 39 pessoas morreram na queda de um Antonov 140.

Números da Flight Safety Foundation, uma ONG baseada nos Estados Unidos, sugerem que o Irã continua abaixo da média em termos de adoção de normas de segurança da Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

O avião ATR da companhia Aseman Airlines, que caiu na Cordilheira de Zagros, foi achado nesta segunda-feira AFP
O avião ATR da companhia Aseman Airlines, que caiu na Cordilheira de Zagros, foi achado nesta segunda-feira AFP
O avião ATR da companhia Aseman Airlines, que caiu na Cordilheira de Zagros, foi achado nesta segunda-feira AFP
O avião ATR da companhia Aseman Airlines, que caiu na Cordilheira de Zagros, foi achado nesta segunda-feira AFP

Comentários