Contra coronavírus, Portugal declara estado de emergência, inédito em sua democracia

Medida foi aprovada pelo Parlamento do país para tentar conter pandemia e não acontecia desde 1974

Por O Dia

Presidente de Portugal,  Marcelo Rebelo de Sousa
Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa -
 Lisboa - Mesmo sendo um dos países da Europa que menos tem sofrido com a pandemia do coronavírus, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, decretou estado de emergência nesta quarta-feira. É a primeira vez que essa medida é tomada na democracia portuguesa e a última vez aconteceu em 25 de abril de 1974, na chamada Revolução dos Cravos, um golpe militar que acabou com a ditadura no poder desde 1933.

O decreto presidencial, aprovado pelo Parlamento português, garante ferramentas legais para o governo agir caso a situação em relação ao coronavírus se agrave. Entre as ações possíveis estão a quarentena obrigatória dos cidadãos ou até mesmo requisitar serviços profissionais que sejam considerados essenciais.

Em Portugal, foram duas mortes em decorrência do coronavírus até o momento. Há 642 casos confirmados no país, número bem inferior a outros europeus, entretanto, houve o maior aumento de infectados em um dia: 194, segundo o último balanço divulgado.

Comentários