Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

EUA retira maior parte dos soldados que mantinha na Ucrânia

No início deste sábado, a embaixada dos EUA em Kiev ordenou a saída de seu pessoal não essencial

Presidente dos EUA, Joe BidenAFP

Os Estados Unidos ordenaram a retirada de quase todos os soldados que mantinham estacionados na Ucrânia para "reposicioná-los para outros lugares da Europa", anunciou o porta-voz do Pentágono, John Kirby, neste sábado, 12.
O secretário americano da Defesa, Lloyd Austin, decidiu transferir 160 soldados da Guarda Nacional da Flórida "que assessoravam e treinavam as forças ucranianas", disse o comunicado, no momento em que Washington fala da possibilidade iminente de uma invasão russa da Ucrânia. "Este reposicionamento não constitui uma mudança em nossa determinação de apoiar as forças ucranianas, mas dará flexibilidade para tranquilizar nossos aliados e evitar qualquer agressão", acrescentou Kirby.
Desde 2015, os reservistas da Guarda Nacional dos Estados Unidos se revezam para treinar o Exército ucraniano junto com os soldados de outros países da OTAN, principalmente canadenses e alemães. No início deste sábado, a embaixada dos EUA em Kiev ordenou a saída de seu pessoal não essencial. Vários países europeus recomendaram a seus cidadãos que deixem a Ucrânia.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

mais notícias
[an error occurred while processing the directive][an error occurred while processing the directive] EUA retira maior parte dos soldados que mantinha na Ucrânia | Mundo e Ciência | O Dia
Matéria Salva!

Agora você pode ler esta notícia off-line

Matéria removida da seção links salvos

EUA retira maior parte dos soldados que mantinha na Ucrânia

No início deste sábado, a embaixada dos EUA em Kiev ordenou a saída de seu pessoal não essencial

Presidente dos EUA, Joe BidenAFP

Os Estados Unidos ordenaram a retirada de quase todos os soldados que mantinham estacionados na Ucrânia para "reposicioná-los para outros lugares da Europa", anunciou o porta-voz do Pentágono, John Kirby, neste sábado, 12.
O secretário americano da Defesa, Lloyd Austin, decidiu transferir 160 soldados da Guarda Nacional da Flórida "que assessoravam e treinavam as forças ucranianas", disse o comunicado, no momento em que Washington fala da possibilidade iminente de uma invasão russa da Ucrânia. "Este reposicionamento não constitui uma mudança em nossa determinação de apoiar as forças ucranianas, mas dará flexibilidade para tranquilizar nossos aliados e evitar qualquer agressão", acrescentou Kirby.
Desde 2015, os reservistas da Guarda Nacional dos Estados Unidos se revezam para treinar o Exército ucraniano junto com os soldados de outros países da OTAN, principalmente canadenses e alemães. No início deste sábado, a embaixada dos EUA em Kiev ordenou a saída de seu pessoal não essencial. Vários países europeus recomendaram a seus cidadãos que deixem a Ucrânia.
Você pode gostar
Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor.

mais notícias
[an error occurred while processing the directive][an error occurred while processing the directive]