Tiroteio em operação da Core deixa um suspeito morto no Jacarezinho

Troca de tiros interrompeu circulação do ramal Belford Roxo da SuperVia por cerca de duas horas, ocorrendo somente entre Del Castilho e Belford Roxo e sem partidas da Central. Moradores denunciam disparos realizados de helicópteros

Por O Dia

Helicóptero da Polícia Civil durante operação em comunidade carioca
Helicóptero da Polícia Civil durante operação em comunidade carioca -
Rio - Uma operação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) provocou um intenso tiroteio, na manhã desta terça-feira, na Favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, deixando um criminoso morto. A troca de tiros interrompeu parcialmente a circulação dos trens da SuperVia do ramal Belford Roxo por cerca de duas horas. Moradores relatam tiros disparados de helicóptero da polícia que atua na ação policial. 
De acordo com a Polícia Civil, a operação tem como objetivo verificar informações do setor de inteligência de que na região conhecida como "Final da Amaro", na Travessa Amaro Rangel, é um local onde traficantes costumam se esconder para atacar policiais.
Segundo a Core, os criminosos atacaram os agentes e houve confronto. Um criminoso foi baleado nas proximidades da Praça da Concórdia e não resistiu. No local foram apreendidos uma pistola calibre ponto 40 e um rádio transmissor. "Equipes estão no local aguardando a realização de perícia da Delegacia de Homicídios, que foi acionada", diz a polícia.
Os tiros foram ouvidos na região a partir das 6h45. Às 7h04, a SuperVia interrompeu a circulação no trecho, que ocorre somente entre as estações Del Castilho e Belford Roxo. As partidas da Central do Brasil para esse ramal foram suspensas. A circulação foi normalizada às 9h.
"Esta é uma medida de segurança para garantir a integridade de passageiros e funcionários. A concessionária monitora a situação para normalizar a circulação tão logo as condições de segurança sejam restabelecidas no local", diz a empresa.
Vídeos recebidos através do WhatsApp do DIA (98762-8248) mostram um helicóptero sobrevoando a comunidade enquanto uma rajada de tiros é escutada. "Helicóptero atirando à toa no Jacarezinho. Parece que é para apavorar a população", disse um morador da favela.
A Polícia Civil diz que a operação integra um plano operacional integrado que vem sendo realizado ao longo dos últimos dias, com o objetivo de coibir atividades criminosas na região e checar informações de Inteligência Policial para identificar e responsabilizar criminosos que atuam nas comunidades dos Complexos do Jacarezinho e Manguinhos.

"De acordo com o planejamento realizado, ações policiais sistemáticas, inicialmente, têm por finalidade a desobstrução de vias nos Complexos de favelas e o mapeamento de pontos de contenção do tráfico local. Vias estratégicas, como as Ruas Leopoldo Bulhões e Viúva Cláudio, que ligam importantes bairros da cidade, recebem um reforço do patrulhamento com a utilização de Recursos Especiais em diferentes dias e horários", diz a Polícia Civil.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários