Cirurgias plásticas reparadoras podem ser feitas de graça no Rio; confira lista de hospitais

Além da qualidade de vida, a melhora na autoestima é um ponto importante para quem decide realizar o procedimento cirúrgico reparador

Por O Dia

Rio - Quando o assunto é cirurgia plástica, muitos pensam em procedimentos que visam apenas corrigir detalhes ligados à aparência. No entanto, nem todas as operações têm esse objetivo. Vítimas de queimaduras, pacientes bariátricos e mulheres que tiveram câncer de mama, por exemplo, procuram cada vez mais os consultórios de cirurgiões plásticos. De acordo com o censo, em 2009, 27% dos procedimentos eram reparadores. Em 2016, esse número subiu para 43%. No Rio, diversos hospitais oferecem as cirurgias gratuitamente pelo SUS (lista ao lado).

"Realmente tivemos um aumento na procura por cirurgias reparadoras. Pessoas que perdem muito peso, por exemplo, procuram esse tipo de procedimento para remover o excesso cutâneo. Nesse caso, podemos dizer de maneira simplificada que é como se o paciente tivesse um esqueleto tamanho M e a 'roupa' fosse tamanho GG. Além disso, são muito comuns os procedimentos de reconstrução mamária em pacientes que tiveram câncer de mama ou queimaduras e tumores na pele", explicou Sergio Bocardo, chefe de cirurgia plástica do Hospital Federal de Ipanema.

Autoestima elevada

Além da qualidade de vida, a melhora na autoestima é um ponto importante para quem decide realizar o procedimento cirúrgico reparador. A médica Gabriela Almeida, de 32 anos, perdeu 32 kg e se sente outra pessoa depois da operação. "Você passa a olhar para si mesma de outra maneira. As roupas ficaram melhores, o desempenho na academia, por exemplo, também cresceu. Acredito que valeu muito a pena me submeter ao procedimento", afirmou. No caso de portadores de HIV, são submetidos a lipoaspiração para retirada de acúmulo de gordura.

Especialistas, no entanto, alertam que para cirurgias reparadoras é preciso ter cuidado. De acordo com o cirurgião plástico Fernando Bianco, é essencial que seja avaliado durante o pré-operatório o aspecto psicológico de quem vai se submeter a uma operação e suas expectativas de resultado. "Outro ponto é que os pacientes devem ser submetidos a uma série de exames obrigatórios com os quais é possível identificar seu estado de saúde e eventuais contraindicações. Pessoas com doença cardíaca grave, hipertensão sem controle, doenças infecciosas e problemas de coagulação de sangue também não podem passar pelo procedimento", alertou Fernando. Pela rede pública, pacientes devem ser avaliados por um médico para que seja indicado o melhor procedimento.

NA REDE PÚBLICA

PLÁSTICA MAMÁRIA

Hospital Municipal Jesus

Hospital Federal do Andaraí

Hospital De Ipanema

Hospital Universitário Pedro Ernesto

Hospital Geral de Bonsucesso

Hospital Mario Kroeff

Hospital dos Servidores do Estado

Hospital Municipal Barata Ribeiro

Hospital Universitário Antônio Pedro (Niterói)

Hospital Orêncio De Freitas (Niterói)

REPARADORA DE QUEIMADURAS

Hospital Federal do Andaraí

Hospital Geral de Bonsucesso

Hospital Municipal Lourenço Jorge

Hospital Estadual Carlos Chagas

Hospital Municipal Souza Aguiar

Hospital Municipal Albert Schweitzer

Hospital Municipal Pedro II

Inca Hospital Do Câncer III

Hospital Federal Da Lagoa

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (UFRJ)

Hospital Uuniversitário Gafrée e Guinle

Hospital Estadual Alberto Torres (São Gonçalo)

Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (Duque de Caxias)

Hospital Estadual Azevedo Lima (Niterói)

HGNI (Nova Iguaçu)

REPARADORA PÓS-BARIÁTRICA

Hospital De Ipanema

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (UFRJ)

Comentários