Proteção à flor da pele é fundamental

Sol forte, que já tem feito as praias ficarem cheias, reforça a necessidade de proteção, para evitar envelhecimento e doenças graves, como câncer

Por O Dia

Especialistas recomendam o uso diário de protetor solar, com aplicação a cada duas horas
Especialistas recomendam o uso diário de protetor solar, com aplicação a cada duas horas -

Rio - Embora ainda estejamos na primavera, o forte calor já é típico de verão. Por isso, dermatologistas voltam a alertar: exposição excessiva ao sol é o principal fator de envelhecimento e causa de vários tipos de doenças da pele. Os cuidados devem ser redobrados nesta época do ano, porque com o horário de verão, muita gente acaba ficando bem mais tempo nas praias.

As precauções básicas jamais devem ser ignoradas: reforço do protetor solar (um especialista deve indicar o fator ideal para cada tipo de pele), uso de acessórios, como óculos escuros, bonés ou chapéus, e evitar ficar exposto entre 10h da manhã e 16h. .

Curt Treu, membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD-RJ) esclarece alguns mitos e verdades sobre a pele, como por exemplo, os possíveis benefícios da alimentação à base de comidas ricas em carotena. Essa substância está presente na cenoura, mamão, abóbora, entre outros.

"Todos esses alimentos alaranjados são ricos em carotena e bastante benéficos, tanto em relação do bronzeamento, quanto à proteção da pele contra a radiação ultra violeta", atesta Curt. Segundo ele, a carotena faz uma espécie de deposito na pele, dando-lha uma coloração alaranjada. "O tom da pele fica mais bonito e ele é um protetor natural, que ajuda a diminuir o dano causa pela radiação ultra violeta", justifica.

Ainda segundo Curt, as roupas contra raios ultra violetas, também são uma boa opção. "Mas o ideal é primeiro passar o filtro solar, a não ser quando a peça tem fator acima de 50", observa.

Um dos mitos que muitos cariocas acham que ajudam na hora do bronzeamento, é a utilização de Coca-Cola. "Isso é um perigo. Refrigerantes causam grandes danos à pele, assim como outros chamados `bronzeadores caseiros, entre eles, óleo de motor de avião e o chá de folha de figo. Podem causar graves queimaduras", adverte, lembrando que as pessoas calvas não devem esquecer de do protetor solar na cabeça.

A funcionária pública de 60 anos, Regina Bank Mena Barreto, conta que levou um susto quando, há seis anos, foi diagnosticada com câncer na entrada da narina.

"Chorei demais, mesmo porque nunca me descuidei do protetor solar. Mas ninguém passar protetor solar na entrada do nariz. Jamais imaginaria que naquele ponto, fosse surgir essa doença. Doutor Curt, porém, me tranquilizou, pois o câncer ainda não tinha se enraizado. Por isso é importante a detecção precoce desse tipo de doença", testemunha Regina.

A dermatologista Andréa Sampaio, da Clínica Dermasense, contou que o protetor solar tem também a função de evitar o envelhecimento precoce da pele, flacidez e manchas indesejadas. Já o creme hidratante ajuda a manter a pele macia e com a elasticidade ideal.

"A dica é aplicar o hidratante 20 minutos antes da exposição solar, para que seja absorvido, e depois o protetor solar para evitar o envelhecimento da pele. O protetor deve formar um filme, e por isso deve ser por último. O tempo recomendado deve ser respeitado para um não 'diluir' o outro", detalha Andréa.

E nos dias nublados, as pessoas devem passar o protetor solar?. Andréa afirma que sim. "Pois a pessoas continua exposta aos raios UVA. Na verdade, a pele precisa ser protegida diariamente, independentemente do tempo. Os raios UVA costumam deixar a pele morena, provocando, se não for cuidada, o envelhecimento precoce e o aparecimento de manchas", explica a dermatologista.

A SBD-RJ lembra que hidratar a pele não é simplesmente vaidade, mas uma hábito necessário. O pós-banho é o momento ideal para hidratar o corpo, com foco em áreas mais ásperas como joelhos, calcanhares e tornozelos. Hidratação adequada previne possíveis irritações, ameniza o aspecto esbranquiçado e melhora a textura.

Comentários