As virtudes do tratamento alternativo

Especialistas explicam os benefícios de algumas das principais terapias complementares disponíveis no Sistema Único de Saúde

Por Julia Noia*

Rio - Para muitos, os primeiros sintomas de qualquer doença pedem uma viagem imediata ao hospital mais próximo para garantir o acompanhamento medicamentoso o mais rápido possível. A rotina de tratamento, muito comum para os adeptos da medicina convencional, pode mudar com a introdução da terapia complementar. Apesar de menos conhecidos, esse outro lado da medicina proporciona tratamentos integrados com a linha tradicional, mas é uma saída interessante para quem deseja fugir um pouco das vias medicamentosas.
Desde 2017, o Sistema Único de Saúde disponibiliza 29 Práticas Integrativas e Complementares em Unidades Básicas de Saúde (UBS) do país, e especialistas explicam o funcionamento de algumas terapias ofertadas. Os tratamentos estão disponíveis em 9.350 estabelecimentos de saúde pública no país, ofertando 56% dos atendimentos individuais e coletivos em Práticas Integrativas e Complementares nos municípios brasileiros.
*Estagiária sob supervisão de Bete Nogueira

A energia do Reiki

Uma das mais conhecidas práticas terapêuticas, o Reiki atua na energia do paciente e garante o reequilíbrio entre yin e yang, ou reposição energética, por meio de uma energia neutra, coordenada por um profissional. O mestre de Reiki Johnny De' Carli explica que a prática não trata simplesmente de energização, e pode trazer grandes resultados. 

"Ao penetrar no corpo humano, a energia canalizada pelo mestre se transforma na energia que está deficitária no paciente para chegar a um equilíbrio. Com isso, a pessoa começa a produzir hormônios como endorfina, supressor de dor; serotonina e dopamina, com ação antidepressiva; melatonina, que melhora a qualidade do sono", explicou. 

O Reiki também atua em doenças emocionais, como depressão e síndrome do pânico, e em doenças mentais, como esquizofrenia, psicopatia e neuroses. Segundo o mestre, essas doenças podem ser tratadas com o equilíbrio de energia.

Florais e Aromaterapia

Os cuidados alternativos com a saúde mostram que o tratamento pode vir diretamente da terra. No caso da Aromaterapia, o profissional utiliza extratos concentrados de plantas aromáticas, os óleos essenciais, presentes em folhas, frutos e flores, para auxiliar nos processos de cura de doenças físicas, emocionais e mentais. Esse poderoso tratamento explora sentidos como tato, olfato e paladar.  

"Ao penetrar pelas narinas, o aroma vai direto até a área do cérebro responsável pelas emoções e sensações e, por isso, os odores têm enorme capacidade de avivar nossas lembranças, mexendo com nosso humor e metabolismo", explicou a especialista Tereza Aquino.

Por outro lado, a Terapia Floral se propõe a recuperar a saúde física, mental e espiritual por meio da essência das plantas e das flores. "O objetivo é tratar a pessoa, não a doença, como na medicina convencional. A Terapia Floral oferece um apoio emocional para que a pessoa possa enfrentar as dificuldades do dia-a-dia", atestou Tereza. A especialista recomenda o tratamento para medo, ansiedade, estresse, depressão, insegurança e insatisfação.

Reflexologia Podal e Access

Os pontos energéticos do corpo podem ser vitais na recuperação de doenças mentais e emocionais. A especialista Mônica Manfredini explica que a Reflexologia Podal consiste em pressionar com leveza e massagear pontos do pé que correspondem aos órgãos do corpo utilizando um bastão de madeira. 

"A técnica é recomendada para tratamento de ansiedade e depressão porque trabalha os pontos referentes ao cérebro e ao sistema nervoso, além de ser eficaz para o bom funcionamento do sistema imunológico. Para crianças, a prática é muito utilizada para controlar hiperatividade e agitação, enquanto para idosos, ajuda no acompanhamento de artrite e artrose", explicou. 

Já as Barras de Access pressionam 32 pontos de energia na cabeça, correspondentes a diversas áreas da vida, como crenças, alegria, tristeza e paz. Mônica explica que o principal é criar consciência no paciente, para "se libertar das amarras das crenças e correr atrás de uma vida mais feliz".

Comentários