Ano novo, corpo novo

Para quem não pratica exercícios físicos, sair do sedentarismo é uma das metas para 2018. Especialistas dão dicas de como mudar hábitos para inserir as atividades na rotina e ficar em dia com a saúde

Por O Dia

Exercitar o corpo ajuda, inclusive, a estrutura óssea
e musculatura
Exercitar o corpo ajuda, inclusive, a estrutura óssea e musculatura -

A virada do ano é o momento de fazer promessas. E praticar atividade física é figurinha carimbada na lista do que se deve fazer para o novo ano. Mas não poderia ser diferente, afinal, metade da população brasileira é sedentária, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde. Em escala global, o número é ainda mais assustador. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 70% das pessoas não praticam exercícios em um nível satisfatório. Mas nunca é tarde para abandonar essa condição, encorajam especialistas. E a chegada do verão aliada à preparação para o Carnaval são ótimos estímulos para sair da inércia.

Em primeiro lugar, é preciso identificar a situação em que se encontra. As pessoas consideradas ativas são as que realizam atividades físicas mais de três vezes por semana, já as pouco ativas, se exercitam três vezes, e as sedentárias, praticam exercícios semanalmente em menos de três ocasiões.

O especialista em medicina do esporte, Alexandre Carvalho, aconselha 150 minutos de atividades aeróbicas ao longo da semana, divididas em pelo menos três dias, como tempo mínimo necessário para sair deixar de ser uma pessoa sedentária. "Sair dessa condição é o maior presente que o ser humano pode dar a si próprio. O sedentarismo é responsável pela morte de milhões de pessoas anualmente", ressaltou.

BENEFÍCIOS

Praticar atividades físicas beneficia diretamente a estrutura óssea e a musculatura. É o que afirma o ortopedista José Leonardo Rocha de Faria, do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Rio de Janeiro (Into). "A carga mecânica gerada quando andamos, saltamos ou corremos passa tanto pelos ossos, quanto pela musculatura dos joelhos. Quanto mais forte e bem preparada for a musculatura, menos carga passará pelos tecidos ósseos, cartilaginosos e meniscos. Quem sai do sedentarismo com certeza vai viver mais e melhor".

A correria do cotidiano, em muitas situações, é colocada como empecilho para praticar exercícios regularmente. Mesmo assim, Alexandre Carvalho revela que é possível substituir a tradicional caminhada ou a corrida na esteira por atividades viáveis para quem tem pouco tempo à disposição. Subir 180 degraus de escadas, por exemplo, equivale a meia hora de caminhada. E quem consegue dar de 7,5 mil a 10 mil passos por dia é considerado ativo, pois percorre aproximadamente oito quilômetros. O especialista recomenda calçados baixos.

Depois de reeducar o organismo e estabelecer uma rotina de exercícios, é hora de dar um passo adiante. Aos poucos, dá para alternar caminhada com corrida. Carvalho orienta a evolução gradual. "Corre um minuto e caminha cinco. Com o passar das semanas e dos meses, aumenta o tempo de corrida e diminui o de caminhada. Em dois ou três meses já dá para ficar só na corrida. Só não aconselho correr em dias seguidos. Uma das possibilidades é correr em um dia e fortalecer a musculatura no outro para atingir o equilíbrio. São complementares".

Para quem está disposto a encarar a academia, algumas unidades, como a Bodytech, oferecem novas modalidades no verão, como a dança em corda de bungee jump e a aula de bicicleta com simulação de diferentes terrenos.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Exercitar o corpo ajuda, inclusive, a estrutura óssea e musculatura REPRODUÇÃO DE INTERNET
Exercícios contra o sedentarismo REPRODUÇÃO DE INTERNET

Comentários