Brasil vence a Venezuela por 2 a 1, fica em primeiro e avança na Copa América

Sem Neymar, Seleção joga bem na maior parte do jogo e enfrenta o Paraguai, no próximo sábado, nas quartas de final

Por O Dia

Chile - Sem Neymar, sem problema. Desfalcado do seu principal astro, suspenso pela expulsão contra a Colômbia, o Brasil fez seu melhor jogo na Copa América , dominou e venceu com certa facilidade a Venezuela por 2 a 1, neste domingo, no Estádio Nacional de Santiago. Com o resultado, a Seleção garantiu o primeiro lugar do grupo C e uma vaga nas quartas de final da competição. O próximo adversário será o Paraguai, às 18h30, no próximo sábado, em Concepción.

FOTOGALERIA: Confira as imagens da vitória do Brasil sobre a Venezuela

Os gols da partida foram marcados por Thiago Silva, em bela finalização após escanteio cobrado por Robinho, e Roberto Firmino, com assistência de Willian. O atacante do Santos e o meia do Chelsea por sinal foram os principais nomes de destaque da partida pelo Brasil. Miku, em rebote de Jefferson, descontou para os venezuelanos.

Com atuações decisivas de Robinho e Thiago Silva%2C o Brasil venceu e avançou na Copa AméricaReuters

Com o resultado, a Venezuela fica em quarto lugar no grupo C com três pontos e está eliminada da Copa América. Avançam a próxima fase juntamento com o Brasil, o Peru, que ficou em segundo, e a Colômbia, como um dos melhores terceiros colocados. 

O JOGO

Com Neymar na arquibancada acompanhando a partida, o Brasil entrou com Robinho e Coutinho para deixar o time do Brasil ofensivo. A tática de Dunga deu certo e a Seleção começou o jogo pressionando a Venezuela. Solto no ataque, o Rei das Pedaladas deu trabalho a zaga venezuelana com velocidade e muita movimentação. A postura brasileira foi recompensada logo aos 8. Após escanteio cobrado justamente pelo atacante do Santos, Thiago Silva apareceu livre na marca do pênalti e finalizou com categoria para abrir o placar.

LEIA MAIS: Confira notícias e resultados da Copa América

O domínio brasileiro era evidente, chegando inclusive a uma posse de bola de 72%. Ativo no jogo, Robinho armava todas as ações ofensivas da Seleção. Aos 15, o atacante levou perigo ao gol de Baroja em chute de fora da área que passou rente a trave. Filipe Luís, após bom lançamento de Willian, chegou chutando e também levou muito perigo a meta venezuelana. Acuado em campo, a Venezuela pouco produzia e se limitava a tentar defender.

Após perder um gol feito contra a Colômbia, Firmino aproveitou a chance e fez o segundo do BrasilReuters

O nome do primeiro tempo continuava sendo Robinho, sempre ativo participando de todas as jogadas no ataque. Aos 38, o atacante foi garçom de novo e serviu Willian, que finalizou para mais uma boa defesa de Baroja. Sem Neymar em campo, a Seleção apresentou mais movimentação e um futebol coletivo. A venezuela não via a cor da bola e no fim do primeiro apelou para faltas duras, com cartões amarelos para Luis Seijas e Ronald Vargas em menos de um minuto.

Na volta do intervalo, o Brasil não acomodou com a vantagem e continuou pressionando tentando aumentar o placar. Logo aos 3, Thiago Silva, mais uma vez em lance de escanteio, desta cobrado por Willian, subiu mais do que a zaga e obrigou Baroja a operar um milagre para evitar o segundo do zagueiro na partida.

Porém, aos 6, o goleiro venezuelano nada pode fazer. Willian fez jogadaça pela esquerda e serviu Firmino, livre de marcação na pequena área, só escorar para o gol e ampliar a vantagem brasileira na partida. Mesmo atrás no placar, a Venezuela preferiu não sair para o ataque e tentava mais evitar o terceiro, do que marcar seu gol. A única boa chega foi aos 10, em falta de longe cobrada por Arango, que exigiu boa defesa de Jefferson.

Sem Neymar, Miranda assumiu a braçadeira de capitão da Seleção brasileiraReuters

Satisfeito com o resultado, Dunga resolveu fechar o time cedo e tirou Robinho e Philippe Coutinho para colocar os zagueiros David Luiz e Marquinhos. Mais recuado, o Brasil deu espaço para a Venezuela, que se lançou ao ataque tentando buscar ao resultado. A equipe venezuelana pressionava mas não finalizava. Já o Brasil conseguiu chegar só uma vez, com David Luiz, que tentou uma bicicleta, defendida por Baroja.

VEJA MAIS: Confira a tabela e classificação da Copa América

A valentia venezuelana foi recompensada aos 38. Arango cobrou falta com categoria, mas jefferson voou para espalmar. Porém, no rebote, Miku chegou de peixinho para empurrar a bola para o gol e colocar a Venezuela viva no gol. Muito recuado em campo, o Brasil chamou o adversário para o seu campo e levou certa pressão no fim do jogo, mas conseguiu garantir o resultado, o primeiro lugar no grupo e a vaga na próxima fase.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 2x1 VENEZUELA

Estádio: Estádio Nacional de Santiago (CHI)
Árbitro: Enrique Cáceres (PAR)
Gols: Thiago Silva (Brasil, aos 8' do 1ºT), Roberto Firmino (aos 6' do 2ºT), Miku Fedor (Venezuela, aos 38' do 2ºT)
Cartões Amarelo: Ronald Vargas, Luis Seijas, Andrés Tuñéz (Venezuela) e Miranda (Brasil)
Cartões Vermelho:

BRASIL: Jefferson, Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho, Elias, Philippe Coutinho (David Luiz, aos 21' do 2ºT) e Willian; Robinho (Marquinhos, aos 30' do 2ºT) e Roberto Firmino (Diego Tardelli, aos 21' do 2ºT). Técnico: Dunga

VENEZUELA: Baroja, Rosale, Vizcarrondo, Andrés Túñez e Cichero; Tomás Rincón, Luis Seijas (César González, intervalo), Alejando Guerra (Miku Fedor, aos 26' do 2ºT), Ronald Vargas (Josef Martínez, intervalo) e Juan Arango; Rondón. Técnico: Noel Sanvicente.


Últimas de _legado_Copa América