Mais Lidas

Meirelles: Mesmo positivo, PDV ainda é estudo preliminar do Planejamento

O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, chegou a prever 5 mil adesões ao programa

Por lucas.cardoso

Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, voltou a comentar nesta terça-feira, a iniciativa do governo de colocar em prática um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para o funcionalismo público e disse que o plano terá um impacto positivo. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, em São Paulo, Meirelles se mostrou menos entusiasmado em relação à eficácia do PDV do que seu colega do Planejamento, Dyogo Oliveira, que chegou a prever 5 mil adesões ao programa.

O ministro e seu colega do Planejamento, Dyogo Oliveira, falaram sobre o plano de demissão voluntária durante entrevista coletiva nesta segunda, em SPValter Campanato / Agência Brasil

"Sim, é extremamente positivo, é um movimento que, evidentemente, está ainda sendo mensurado e vai depender muito de quantos aderirem ao PDV. Mas dentro desta estimativa muito preliminar do Ministério do Planejamento do número de pessoas que vão aderir, isso pode atingir ai, talvez cerca de R$ 1 bilhão por ano. Agora, pode ser muito mais ou muito menos, dependendo do número de pessoas que aderirem", avaliou.

Meirelles fez questão, no entanto, de ressaltar que o PDV é um projeto ainda em elaboração. "A notícia de ontem foi, digamos, uma notícia preliminar sobre isso dada pelo Ministério do Planejamento. Não é um projeto final, calculado, organizado, formatado e levado para o presidente da República. São estudos feitos pelo Ministério do Planejamento", enfatizou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia