Balança comercial tem déficit de US$ 6 bi no ano

Saldo negativo na primeira semana de março foi de US$ 50 milhões, referente a US$ 3,930 bilhões em exportações e US$ 3,980 bilhões em importações

Por douglas.nunes

A balança comercial brasileira iniciou março com déficit (exportações menores que importações) de US$ 50 milhões. O saldo negativo refere-se a US$ 3,930 bilhões em exportações e US$ 3,980 bilhões em importações na primeira semana do mês. Os dados foram divulgados hoje (9) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. No ano, a balança está deficitária em US$ 6,065 bilhões, menor que o déficit de US$ 6,088 bilhões no mesmo período de 2014. Em fevereiro, a balança fechou negativa em US$ 2,842 bilhões.

A média diária (volume financeiro por dia útil) das exportações na primeira semana de março ficou em US$ 786 milhões, com queda de 15,3% em comparação à média de março de 2014. A retração foi puxada pelos produtos básicos, que, sozinhos, tiveram queda de 28,5%, por conta, principalmente, de minério de ferro, soja em grão, petróleo bruto e carne bovina, suína e de frango.

Para os produtos semimanufaturados, a retração foi 0,2%, causada principalmente pelas quedas de óleo de soja bruto, ouro semimanufaturado, ferro e aço. Nos produtos industrializados, a média diária exportada ficou estável em relação à de março de 2014, com leve alta de 0,03%. Subiram as vendas de tubos de ferro fundido, laminados planos, suco de laranja e automóveis de passageiros.

Nas importações, a média negociada na primeira semana de março foi US$ 796 milhões, com queda de 13,6% em relação à registrada para março de 2014. Houve queda nos gastos com adubos e fertilizantes (43,9%), automóveis e partes (31,3%), borracha (22,5%), equipamentos mecânicos (22,3%) e farmacêuticos (15,8%).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia