Para tucano, falar sobre aeroporto só interessa a adversários

Ligado a Aécio Neves, presidente do PSDB mineiro considera que o governo de Minas já deu as explicações necessárias sobre as obras no aeródromo em Cláudio, no interior do Estado

Por monica.lima

Marcus Pestana afirma que Aécio Neves (foto) não vai cair na "armadilha" de tornar o aeroporto um tema da eleição presidencialMurillo Constantino

* Por Leonardo Fuhrmann, interino

Presidente do PSDB de Minas, o deputado Marcus Pestana defende a decisão do presidenciável Aécio Neves de não responder perguntas sobre as obras do aeroporto de Cláudio, no interior do Estado. Construído em um terreno que pertencia a um tio de Aécio, o aeroporto foi reformado com dinheiro público durante a gestão do tucano e a área desapropriada. O aeroporto, no entanto, não é homologado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e, segundo informações obtidas pelo jornal Folha de S.Paulo na cidade, o acesso ao local ainda é controlado por parentes do candidato, que o usaria em suas visitas às propriedades da família na cidade. Pestana considera que o assunto está encerrado depois das explicações do governo mineiro e sua exploração interessa apenas aos adversários.

O dirigente tucano afirma que o presidenciável não vai cair na "armadilha" de tornar o aeroporto um tema da eleição presidencial e deve insistir no debate do futuro e de temas nacionais. Ele destaca a decisão do Ministério Público do Estado de arquivar a investigação e os pareceres favoráveis à obra de dois ex-ministros do STF apresentados pela campanha. Lembra ainda que a obra, com um custo de R$ 13,4 milhões, fazia parte de um projeto do governo do Estado, o ProAero, do qual também fazem parte outras obras de estrutura aeroportuária regional. "O objetivo estratégico é garantir que nenhum morador de Minas esteja a mais de 100 quilômetros de um aeródromo", explica. A região onde fica Cláudio é servida por outros dois aeroportos, em Divinópolis (a 57 quilômetros) e Oliveira (46 quilômetros), ambos homologados pela Anac e com melhor estrutura para receber voos.

Gasto polêmico

O aeroporto provocou reações também em Cláudio, ainda mais depois de a administração ser transferida por convênio para a Prefeitura. Vereadores alegam que o acordo gera gastos e não passou por eles. A ideia do governo mineiro de municipalizar a gestão teria sido rejeitada pelo prefeito anterior.

Cobrança por racionamento de água

O MPF em São Paulo recomendou ao governador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, e à Sabesp a apresentação de um projeto para implementação do racionamento de água na área atendida pelo Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de 45% da Grande São Paulo. Caso não seja respondido em dez dias, o MPF estuda tomar medidas judiciais. Os procuradores atuam no caso porque os recursos hídricos são da União, concedidos à empresa. Eles lembram que na última renovação, em 2004, a Sabesp se comprometeu a apresentar estudos para diminuição da dependência do Sistema Cantareira. Mas nada foi feito.

Terceiro aeroporto deve ser privado

O ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco, defendeu ontem, para empresários, a necessidade de construção de um novo aeroporto de grande porte para atender a demanda da região metropolitana de São Paulo, onde estão os dois aeroportos de maior movimento do País: Cumbica e Congonhas. Ele também ressaltou a importância de alternativas aos aeroportos incrustados nos centros urbanos, muitos deles saturados, como Congonhas e Santos Dumont.

Construtoras contam com área já escolhida

Segundo o ministro, o novo aeroporto da Grande São Paulo deve ser totalmente privado. Uma das preocupações é garantir uma concorrência justa com os já existentes. As construtoras Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez têm um projeto para a construção do aeroporto em Caieiras e contam inclusive com uma opção de compra do terreno escolhido.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia