Mais Lidas

EUA e Brasil criam fórum para tratar do setor de energia, com foco em óleo e gás

Casa Branca anuncia que vai ajudar o país a entrar na OCDE e Trump vai designar o Brasil como aliado 'por fora' na Otan

Por MARTHA IMENES

Bolsonaro e Trump dão entrevista coletiva no Jardim da Casa Branca após reunião reservada e tecem inúmeros elogios um ao outro
Bolsonaro e Trump dão entrevista coletiva no Jardim da Casa Branca após reunião reservada e tecem inúmeros elogios um ao outro -

Washington (EUA) -  Não saindo do esperado, o encontro entre os presidentes brasileiro e norte-americano ontem em Washington foi recheado de elogios e troca de afagos, por muitas vezes a palavra gratidão e amizade foram citadas por Donald Trump e Jair Bolsonaro na coletiva de imprensa no Salão Oval da Casa Branca. A pauta principal? Venezuela. Apesar de ambos afirmarem querer "libertar o país de Nicolas Maduro", medidas efetivas não foram anunciadas. "Todas as opções estão na mesa", disse Trump. Saindo do foco do quintal do vizinho, os dois países anunciaram a criação de dois fóruns: um voltado para executivos e outro para o setor energético, com foco no setor de óleo e gás.

Ao contrário do divulgado pelo Planalto, o encontro entre Trump e Bolsonaro, inicialmente previsto para ocorrer entre os mandatários e seus intérpretes, contou com a participação do deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente.

"O Brasil e os Estados Unidos nunca estiveram tão próximos como estão agora", afirmou Trump, que apoiará a entrada do Brasil na Organização de Cooperação de Desenvolvimento Econômico (OCDE) e antecipou que vai designar o Brasil "por fora" para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), organização militar formada por países da Europa e da América do Norte, com origem na oposição ao socialismo liderado, na época, pela União Soviética, hoje extinta.

"Como disse ao presidente (Jair) Bolsonaro, vou designar o Brasil como principal aliado que não é da Otan, e até possivelmente um aliado da Otan. Falei com muitas pessoas a respeito disso. Nossas nações trabalham juntas para proteger os nossos povos do terrorismo, do crime transnacional, das drogas, do tráfico de armas e de pessoas, que está agora na vanguarda do crime", disse.

O status de "aliado preferencial fora da Otan", segundo uma fonte, abre as portas para tecnologia, cooperação e recursos de defesa.

Acordo sobre Alcântara tem que ser ratificado pelo Congresso

Trump voltou a elogiar o Centro Espacial de Alcântara, de onde os Estados Unidos poderão lançar foguetes após ratificação do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas, assinado ontem entre os dois países. A ratificação do acordo depende do Congresso brasileiro.

"É um local extraordinário, não vamos entrar nos detalhes, mas devido à localização, muito dinheiro poderá ser poupado. Os voos serão muito mais curtos. A proximidade do Brasil com o Equador faz com que o lugar seja ideal", disse.

Holofotes

Eduardo Bolsonaro foi, nos bastidores, a grande vedete do encontro. Antes das considerações finais dos mandatários deputado federal brasileiro foi o mais assediado por jornalistas no jardim da Casa Branca.

Abertura a empresas dos EUA

Reciprocidade. Segundo Trump essa é sua palavra favorita e, segundo ele, Brasil e Estados Unidos estão dispostos a reduzir as barreiras comerciais. De acordo com o presidente americano, as empresas de seu país "estão prontas para entrar no mercado brasileiro, aguardando mudança nas regras do jogo".

"O presidente Bolsonaro e eu estamos comprometidos em reduzir as barreiras comerciais, facilitar o investimento e a inovação em uma série de indústrias, energia, agricultura, tecnologia. O presidente tem uma visão de liberar o setor privado, de abrir a economia", disse Trump, após o encontro com Bolsonaro.

"E esse é o caminho para que o Brasil tenha um crescimento econômico forte. Nossas empresas estão prontas para entrar quando essas regras do jogo forem iguais", completou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump, em encontro no início do ano AFP
Bolsonaro e Trump dão entrevista coletiva no Jardim da Casa Branca após reunião reservada e tecem inúmeros elogios um ao outro AFP

Comentários