Neto de Lula morreu por infecção generalizada

Segundo a Folha de São Paulo, a infecção generalizada foi originada por bactéria

Por O Dia

O ex-presidente Lula era muito próximo a Arthur, com quem morou
O ex-presidente Lula era muito próximo a Arthur, com quem morou -

A causa da morte do neto do ex-presidente Lula, Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, em 1º de março, foi sepse (infecção generalizada) originada pela bactéria Staphylococcus aureus, presente em infecções de pele ou contusões,  conforme revelou o jornal Folha de São Paulo. O resultado da análise, feita pelo Instituto Adolf Lutz, em São Paulo, foi confirmado ao jornal por infectologistas que que atuaram no caso.  

A bactéria Staphylococcus aureus normalmente é transmitida pelo contato direto com uma pessoa infectada. Ela é frequentemente encontrada na pele e nas fossas nasais de pessoas saudáveis, mas causam doenças, que vão de infecções simples, como acnes, furúnculos e celulites, a graves, como pneumonia, meningite, endocardite, síndrome do choque tóxico, sepse, entre outras. 

Segunda-feira, a prefeitura de Santo André havia informado que a morte de Arthur não foi causada por meningite, como havia sido divulgado à época. No entanto, havia desconfiança de que o menino não contraíra meningite e foi pedida a análise ao instituto. Arthur chegou no Hospital Bartira, da rede D'Or, em Santo André, às 7h20 do dia 1º março, com quadro instável, com febre, náuseas e dores abdominais. Por volta das 12h30 do mesmo dia, ele morreu.

 

Comentários