Injúria racial: família emite nota

Segundo o texto, mulher sofre de problemas mentais e já teria agredido os próprios parentes

Por O Dia

A família da advogada Natália Dupin, de 36 anos, presa por injúria racial a um taxista na semana passada, em Belo Horizonte (Minas Gerais), emitiu ontem uma nota com pedidos de desculpas à vítima.

Segundo familiares, a mulher sofre de problemas mentais e já teria inclusive agredido os próprios parentes. "Pedimos sinceras desculpas àqueles que sofrem preconceito diariamente em nosso país. Doeu em todos nós. Racismo é uma realidade inaceitável", diz trecho da publicação.

Os parentes informaram ainda que, nas últimas semanas, tentaram uma vaga para Natália em um hospital psiquiátrico: "Mas infelizmente, não conseguimos".

A advogada foi presa no último dia 5. Ela teria dito a Luiz Carlos Fernandes, 51 anos, que precisava tomar um táxi, mas não o dele, pois "não andava com preto". A mulher ficou presa até sábado, e só foi liberada após pagar fiança de R$ 10 mil.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários