Oposição quer instalar CPI mista da Petrobras na próxima semana

Com a 19 dos 32 integrantes definidos, dois a mais que o número mínimo exigido para o início dos trabalhos, a instalação deve ocorrer mesmo sem as indicações da base aliada ao governo

Por douglas.nunes

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) disse nesta quinta-feira que não cabe a ele instalar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar irregularidades na Petrobras, como reivindica a oposição.

“A instalação não tem nada a ver com o presidente [do Congresso Nacional], a única coisa que depende do presidente, e eu vou fazer no prazo [regimental], é a indicação dos nomes dos partidos que não indicarem. É isso que cabe ao presidente do Congresso. Eu vou seguir os mesmos prazos que segui em relação a CPI do Senado”, garantiu.

Com a 19 dos 32 integrantes definidos, dois a mais que o número mínimo exigido para o início dos trabalhos, a instalação deve ocorrer na próxima semana, mesmo sem as indicações da base aliada ao governo. Na quarta-feira, a oposição chegou a anunciar que instalaria hoje a CPMI de qualquer maneira, mas desistiu da ideia depois de ser alertada de que a primeira reunião da CPMI pode até ocorrer com a comissão incompleta - metade mais um dos integrantes, mas somente depois que vencer o prazo para as indicações dos líderes, o que ocorrerá na próxima terça-feira. Se a base aliada não apontar nomes pra compor a comissão, o presidente do Congresso tem até 27 de maio para fazer as indicações.

“Eu espero - e toda oposição estará mobilizada, para que a gente, tendo número regimental de mais de 17 membros, possa escolher o presidente e designar o relator para iniciarmos os trabalhos imediatamente”, disse o líder o DEM na Câmara deputado Mendonça Filho (PE).

Segundo o deputado, a CPI mista vai andar paralelamente à CPI do Senado, que tem uma chancela e uma cara governista, chapa branca. “A CPMI vai ter muito mais independência porque, além de contar com a tropa de choque do governo, conta também com parlamentares independentes e da bancada oposicionista da Câmara e [a comissão ] vai atuar para desvendar todo esse mar de denúncias envolvendo a Petrobras”, disse.

Na avaliação de Mendonça, num primeiro momento, o alvo principal das investigações deve ser aqueles que atuaram direta ou indiretamente nas operações envolvendo a aquisição da Refinaria de Pasadena, no Texas, da SBM Off Shore, e na implantação da Refinaria de Abreu e Lima, em Pernambuco.

Na Câmara, até agora,13 das 16 vagas estão preenchidas, faltam as indicações do PT e do PROS. No Senado, PMDB e PT também não escalaram seus representantes. Com a saída do PSB do bloco de apoio ao governo, pela regra da proporcionalidade, o partido deve ganhar uma vaga na comissão.

Enquanto a CPI mista não se define, a CPI exclusiva do Senado para investigar irregularidades na Petrobras foi instalada ontem. A presidenta da Petrobras, Graça Foster, o ex-presidente da companhia José Sergio Gabrielli e a diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Magda Chambriad, estão entre os primeiros convocados para depor.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia