Zé Maria defende redução da jornada de trabalho para 36 horas

Na avaliação do candidato do PSTU, os incentivos fiscais se mostram inócuos na preservação dos empregos

Por douglas.nunes

O candidato à Presidência da República , Zé Maria (PSTU), visitou hoje (29) metalúrgicos da General Motors (GM), da unidade de São Caetano do Sul, no ABC paulista, ao lado da candidata a vice Cláudia Durans. Ele defendeu a redução da jornada de trabalho para 36 horas semanais, sem redução do salário, como meio de gerar mais postos de trabalho e estabilidade no emprego.

Na avaliação dele, os incentivos fiscais se mostram inócuos na preservação dos empregos. “Se dar dinheiro público para as empresas resolvesse o problema do emprego, os trabalhadores das montadoras teriam estabilidade no emprego pelo resto da vida, de tanto recurso que já foi dado a elas. As montadoras receberam por anos incentivos fiscais. Só com a desoneração fiscal e o Programa Inovar Auto, os cofres públicos deixaram de arrecadar das empresas R$ 27 bilhões”, apontou o candidato.

Ele acrescentou que, além desses recursos, tem o dinheiro repassado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que deixa de ser aplicado em “ saúde, educação, transporte e moradia”. Com os recursos que o governo deixa de arrecadar, na opinião do candidato, poderiam ocorrer investimentos em áreas sociais.

Zé Maria também defendeu que o valor da remessa de lucros das montadoras ao exterior, estimado por ele em R$ 30 bilhões nos últimos quatro anos, seria suficiente para evitar as demissões no setor.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia