Luiz Fernando Santos Reis: Sinônimo de ter menos empregos

Investimento no setor é a mola mestra para geração de empregos e melhoria das condições de vida da população

Por O Dia

Rio - A prefeitura anunciou R$ 1 bilhão de investimento em plano de obras que inclui prosseguir o programa Bairro Maravilha em 24 comunidades e deslanchar do projeto de grandes parques: Maré, Irajá, Cidade de Deus e Campo Grande.

É uma notícia promissora, no entanto, se o valor fosse totalmente investido na conclusão de obras em andamento, alguns Bairros Maravilha, bem como na manutenção da cidade, o impacto na geração de empregos seria imediato. A ação geraria 3.500 vagas diretas, sem depender de concorrência, pois os projetos já estão prontos e as obras contratadas.

O desenvolvimento de bons projetos é fundamental para o sucesso do empreendimento, mas pode demorar. Já o processo licitatório, na maioria das vezes é moroso em função de recursos e impugnações. As etapas para processo bem feito devem levar de seis meses a um ano.

O ideal seria que parte do valor fosse aplicado em contenção de encostas, programa importante para uma cidade como o Rio, cercada de morros. Temos insistido na dotação de verbas para a Secretária de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma), responsável pela manutenção da cidade, que sofreu redução brutal, de 60% em relação a 2016.

Os cortes têm mostrado efeitos desastrosos, com grandes enchentes que vêm se tornando rotineiras devido a chuvas de média intensidade, sem falar na qualidade do pavimento das ruas. Investir na GeoRio - órgão responsável pela manutenção das encostas e na Seconserma - é zelar pelo bem-estar da população, além de gerar empregos.

O desenvolvimento de projetos como os mencionados é de extrema importância dentro da tônica referida pelo prefeito. No entanto, na atual conjuntura, o que vemos é a cidade ocupada por vendedores ambulantes, por falta de empregos formais. O investimento em infraestrutura é a mola mestra para geração de vagas e melhoria das condições de vida da população.

Luiz Fernando Santos Reis é presidente-executivo da Associação das Empresas de Engenharia do Rio (Aeerj)

Comentários