Maioria dos vices das chapas presidenciais são milionários

Paulo Rabello de Castro (PSC), vice de Álvaro Dias (Pode), é o líder do ranking, com R$ 12,99 milhões em bens declarados

Por Leandro Mazzini

Rio - Em tempos em que vice pesa no cenário político-eleitoral do país, as declarações de bens dos postulantes nas chapas mostram perfis econômicos distintos. A maioria dos nomes é milionária. Paulo Rabello de Castro (PSC), vice de Álvaro Dias (Pode), é o líder do ranking, com R$ 12,99 milhões em bens declarados. Ana Amélia (PP), na chapa de Alckmin (PSDB), tem R$ 5,12 milhões. Prof. Cristian, vice de João Amoêdo (Novo), anunciou R$ 4,12 milhões. Com R$ 3,66 milhões em bens, Germano Rigotto, vice de Henrique Meirelles (MDB), aparece em quarto. Vice de Ciro Gomes (PDT), a senadora fazendeira Kátia Abreu declarou R$ 2,69 milhões. Olho neles!

Mais 'pobres'

Abaixo da turma do milhão surgem Gal. Mourão (PRP), vice de Bolsonaro (PSL), com R$ 414 mil e Jorge Eduardo (Rede), na chapa de Marina, com R$ 320 mil.

'Classe C' do Poder

Prof. Suelene, vice de Daciolo (Patriota), tem R$ 201 mil; Hertz, vice de Vera (PSTU), R$ 100 mil; e Sônia Guajajara, da chapa de Boulos (PSOL), declarou R$ 11 mil.

Só o começo

O apoio a Alckmin (PSDB) rendeu ao Centrão o loteamento prévio com trato verbal em caso de vitória: DEM fica com Minas e Energia; Solidariedade, com o Trabalho.

Lava Jato vive

O III Simpósio de Combate à Corrupção, promovido pela direção regional da Associação dos Delegados de PF em Salvador, dias 23 e 24 promete lotação. Contará com a palestra de abertura do juiz Sérgio Moro e com encerramento pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso (foto). São considerados dois dos bastiões da Lava Jato no Judiciário, ao lado do ministro Edson Fachin e dos procuradores do MP Federal.

Enquanto isso..

Três de quatro ministros da Segunda Turma do STF decidiram, numa sessão, que delação (mesmo com apresentação de provas!) não é suficiente para abertura de inquérito. Ministro relator da Lava Jato, Fachin foi voto vencido contra o trio-parada-dura Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Lewandowski. Será assunto no Simpósio da Bahia.

Ficha Limpa

O ex-vice governador do Amazonas Henrique Oliveira (Pros) é ficha limpa. O ministro Lewandowski, do STF, manteve seus direitos políticos após Oliveira provar que não participou de compra de votos do governador José Melo - o que levou à cassação da chapa. Henrique será candidato a deputado federal.

Gigante do Atlântico...

Já navega no Atlântico rumo ao Brasil o HMS Ocean, o megaporta-helicópteros que a Marinha comprou da Inglaterra. Atraca no Rio de Janeiro no próximo dia 25.

...está chegando

A estrutura é gigantesca: convés para operação de até 15 helicópteros. Navega hoje com 303 militares, mas tem capacidade para 935. Será o guardião da costa azul brazuca.

Guerra de Michael

Nos Estados Unidos, sem rolo com a Justiça, o bilionário Michael Bloomberg anunciou que investirá do bolso US$ 20 milhões na campanha STOP, por três anos, em instituições que provarem práticas enganosas da indústria do tabaco.

E os corruptos?

Boa notícia do Mato Grosso do Sul. A Assembleia Legislativa aprovou lei que proíbe pedófilos condenados de prestarem concursos públicos e disputar eleições. Faltam os corruptos condenados em primeira instância.

Diplomacia eleitoral

Paulo Octávio (PP) pegou de surpresa aliados e eleitores (que não são poucos) em Brasília ao anunciar a desistência da candidatura ao Senado. Largava, por baixo, com 14% das intenções. Diplomático e conciliador, preferiu abdicar ao ver que há outros 3 candidatos ao Senado em chapas aliadas. Os votos seriam pulverizados.

Vieira de Mello

A História do diplomata brasileiro Sergio Vieira de Mello vai virar filme na Netflix e já está em livro nas estantes do País. Ele morreu anos atrás num terremoto no Iraque. Era nome em ascensão na ONU e forte candidato a secretário-geral.

Rede Esplanada

A Coluna estreia em mais seis jornais em São Paulo: DCI, na capital; E no interior no Grupo Bom Dia em São José do Rio Preto, Bauru, Marília, Jundiaí, Sorocaba. A Coluna Esplanada é reproduzida diariamente em 36 jornais e portais de 24 capitais.

Dois pesos

José Serra - Agência Brasil

Para distrair a atenção da opinião pública de seus supostos depósitos milionários na Suíça, o senador José Serra (PSDB-SP) propõe, de novo, matérias restritivas à liberdade de expressão das embalagens de cigarros.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários