Filmes cada vez menos importantes na TV aberta

Por

Houve um tempo em que os grandes sucessos do cinema norte-americano eram intensamente disputados por emissoras como Globo, SBT e Record por causa dos bons índices de audiência que registravam. Hollywood, por conta disso, levava um jumbo de dinheiro das nossas TVs e ainda ditava regras.

Por exemplo: em troca da exibição de um arrasa-quarteirão, empurrava goela abaixo quatro ou cinco tranqueiras e também diversas séries. 'Tela Quente' e 'Cine Espetacular' bombavam.

As TVs comemoravam os números, publicavam anúncios provocativos em jornais, brigavam por distribuidoras... E o público sempre ficava naquela expectativa, esperando pela próxima atração. Tempos românticos.

Só que hoje, os filmes pouco representam na vida das nossas emissoras de televisão. São caríssimos e já chegam completamente esvaziados, tamanha a quantidade de "janelas". TVs abertas sempre no fim da fila no momento de exibição. Note inclusive que nenhuma delas se preocupa mais em divulgar audiências. O encanto dos filmes permanece e continua arrastando multidões... para o cinema. A audiência no veículo TV beira, em muitos casos, a frustração. E isso por conta da concorrência da TV paga, pirataria e serviços de streaming, hoje mais acessíveis. Tudo isso indica que, num determinado momento, os filmes irão desaparecer da televisão aberta, assunto inclusive já debatido na Globo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Filmes cada vez menos importantes na TV aberta O Dia - Flávio Ricco

Filmes cada vez menos importantes na TV aberta

Por

Houve um tempo em que os grandes sucessos do cinema norte-americano eram intensamente disputados por emissoras como Globo, SBT e Record por causa dos bons índices de audiência que registravam. Hollywood, por conta disso, levava um jumbo de dinheiro das nossas TVs e ainda ditava regras.

Por exemplo: em troca da exibição de um arrasa-quarteirão, empurrava goela abaixo quatro ou cinco tranqueiras e também diversas séries. 'Tela Quente' e 'Cine Espetacular' bombavam.

As TVs comemoravam os números, publicavam anúncios provocativos em jornais, brigavam por distribuidoras... E o público sempre ficava naquela expectativa, esperando pela próxima atração. Tempos românticos.

Só que hoje, os filmes pouco representam na vida das nossas emissoras de televisão. São caríssimos e já chegam completamente esvaziados, tamanha a quantidade de "janelas". TVs abertas sempre no fim da fila no momento de exibição. Note inclusive que nenhuma delas se preocupa mais em divulgar audiências. O encanto dos filmes permanece e continua arrastando multidões... para o cinema. A audiência no veículo TV beira, em muitos casos, a frustração. E isso por conta da concorrência da TV paga, pirataria e serviços de streaming, hoje mais acessíveis. Tudo isso indica que, num determinado momento, os filmes irão desaparecer da televisão aberta, assunto inclusive já debatido na Globo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários