Príncipe Harry disse que não teria se afastado da família se não fosse pela esposa, porque estava preso sem saber
Príncipe Harry disse que não teria se afastado da família se não fosse pela esposa, porque estava preso sem saberReprodução/YouTube
Por O Dia
Rio - Após a entrevista polêmica de Meghan Markle e Harry para Oprah Winfrey, o Partido Trabalhista pediu para que as acusações de racismo de Meghan sejam investigadas. Segundo a atriz, um integrante da família real questionou o quão "escura" seria a cor do primeiro filho do casal, Archie, de 1 ano.

Keir Starmer, líder do partido, disse que as questões raciais e de saúde mental em que a atriz passou precisam ser levadas a sério. De acordo com o jornal "The Independent", o partido solicitou que o Palácio de Buckingham investigue o caso com cuidado.


“Ninguém deve ter preconceito por causa da cor da pele ou por causa de seus problemas de saúde mental. Isso é maior do que a família real. Por muitos anos, temos sido muito desdenhosos e muito dispostos a deixar essas questões de lado”, disse Keir Starmer.

O primeiro-ministro Boris Johnson não assistiu a entrevista e o porta-voz do político ão quis comentar o caso. “É um assunto para o palácio, mas o primeiro-ministro não viu a entrevista”, disse sobre a manifestação de Keir.

“Se houver alegações de racismo, espero que sejam tratadas pelo palácio com a maior seriedade e totalmente investigadas”, disse a Secretária da Educação, Kate Green", que descreveu as acusações como "angustiantes" e "chocantes".