Por daniela.lima

Rio - O ano vai ser dela: 2014 será regido por Iansã, uma deusa guerreira e muito sábia, junto com Xangô, conhecido por sua coragem e inteligência, que terá a ajuda de Ogum e Exu. Quem está buscando forças nesses orixás é Nayara Justino, agora conhecida como a nova Globeleza. Escolhida para estrelar a vinheta do Carnaval da Globo, a moça nascida e criada em Volta Redonda só quer aproveitar o seu momento. 

>>>>>>>>>>> Confira galeria de fotos com Nayara Justino

A nova Globeleza Nayara Justino começa 2014 com o pé direito e mostra que é guerreira assim como Iansã%2C a orixá que rege o anoJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia


“Apesar de ter vencido, eu não me sinto poderosa. Sei que tenho uma beleza diferente, mas ainda sou uma menina. Meu maior reconhecimento são as pessoas gostarem do meu trabalho. Por isso, hoje à noite, vou pular minhas ondinhas e deixar uns caroços de uva na carteira, tudo para ter sorte”, garante ela, que posou para as fotos ao lado dos modelos Enzo Giglio (Ogum), João Carlos (Xangô) e Anderson Dias (Exu), filho do pedreiro desaparecido Amarildo. As cores que predominaram nos looks de Nayara foram branco, amarelo e prata, inspiradas em Iansã. 

Com o samba correndo em suas veias, Nayara conta que o amor pelo Carnaval começou muito antes de ela nascer. “Até os nove meses de gravidez, minha mãe frequentava rodas de samba junto com a minha tia Rilma. Eu nasci com o ritmo dentro de mim. Aos 5 anos, já dava um show de samba no pé”, revela.

Mas a vida da moça de 25 anos está longe de ter sido fácil. Até ser coroada por sua graça e elegância no ‘Fantástico’, muita coisa aconteceu. “Não convivi com o meu pai. Fui criada só pela minha mãe. Nunca me faltou nada e, por ser filha única, acabei virando a princesinha da casa. Mas, logo cedo, eu percebi que precisava trabalhar para comprar as minhas coisas”, conta. Guerreira como Iansã, Nayara foi à luta e trabalhou em shopping, numa concessionária e atuou como revendedora de cosméticos. “Aos 14 anos, eu fiquei vaidosa. Queria fazer as unhas e o cabelo. Para isso, tive que trabalhar. Aprendi muito nessa fase”.

Apesar de ter passado por vários trabalhos em que a beleza não era o fator principal, Nayara sempre chamou atenção pelas belas curvas. E foi esse estímulo que a levou até o concurso para Globeleza. “Todas as meninas eram lindas. A verdade é que eu estava preparada para tudo”. E quando ela diz tudo, é tudo mesmo. Nem a possibilidade de ter que raspar a cabeça a assustou. “Não era um sonho. Poxa, meu cabelo é duro, mas é meu, né? Mas se fosse uma obrigação, eu rasparia”.

Para enfrentar a pressão do concurso, Nayara teve o apoio mais que especial do marido, Cairo Jardim. “Ele me ajuda em tudo. Também, estamos juntos há quase três anos. Quanto a ciúmes, isso não existe. Ele sabe que essa exposição do corpo é só trabalho”, diz. Romântica, ela não vê a hora de montar sua própria família. “Quero me casar sim, mas não na igreja. Já estou até imaginando a festa. E filhos, quero ter dois. Não tenho irmãos e acho bacana ter a casa cheia”.

Você pode gostar