Neste domingo, teve até 'embaixadinha' de candidato para conquistar eleitores

Vale tudo na busca pelos votos ao governo do Rio

Por thiago.antunes

Rio - Não teve descanso. Faltando menos de um mês para o primeiro turno, os candidatos ao Palácio Guanabara aproveitaram o domingo de sol para suar a camisa atrás de votos. A Zona Oeste e a Baixada foram os locais escolhidos pelos quatro políticos que lideram a disputa. Em busca da simpatia do eleitorado, chegaram até a jogar bola sob o sol escaldante de meio-dia.

Lindberg mostrou habilidade com a bola na Cidade de DeusFabio Gonçalves / Agência O Dia

Em campanha na Cidade de Deus, Lindberg Farias (PT) mostrou habilidade de dar inveja em Romário Farias (PSB). Fez embaixadinhas e driblou, como o antigo camisa 11, questões delicadas que envolvem o apoio da presidenciável Marina Silva (PSB) à sua candidatura. Cauteloso, alegou que ainda tem “muita água para rolar” quando perguntado sobre quem apoiaria num eventual segundo turno entre Marina e sua correligionária Dilma Rousseff.

O petista disse acreditar que o novo cenário eleitoral, após a morte de Eduardo Campos, desfavorece seu concorrente Luiz Fernando Pezão (PMDB) e se mostrou empolgado com a possibilidade de Marina subir em seu palanque “Claro que (o apoio de Marina) ajuda. Quem perdeu muito no Rio com a subida da Marina foi o movimento Aezão — que pede votos para o presidenciável Aécio Neves (PSDB) e Pezão —, porque o PMDB abraçou o Aécio, e o movimento afundou.”

Já há algum tempo, interlocutores de Lindberg evidenciam um descontentamento do candidato com Dilma, pelo fato de a presidenta apoiar também os outros três candidatos que lideram as pesquisas para o Palácio Guanabara. As numerosas alianças de Dilma foram mencionadas por Lindberg ao ser perguntado sobre como ela veria um palanque formado por Marina e ele.

“A Dilma vai entender. Ela tem quatro palanques ao governo aqui. Esse acerto do PSB comigo aqui no Rio vem desde antes. Foi o Eduardo Campos quem costurou isso.” Lindberg percorreu a Cidade de Deus ao lado de Romário, candidato ao Senado, e prometeu levar programas sociais para as comunidades com Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

O candidato do PRB, Marcelo Crivella, esteve nas feiras livres de Queimados e também em Belford Roxo e Nilópolis. Cumprimentou eleitores e falou em solucionar a questão do abastecimento de água na região. “O problema da Baixada é que a água não está nos encanamentos, e sim no carro-pipa. Quando a água fica armazenada no carro-pipa, quem entra pelo cano é o povo”, disse.

Já Anthony Garotinho (PR) fez carreata em Nilópolis de manhã. À tarde, nos conjuntos residenciais da Estrada de Madureira, em Nova Iguaçu, discursou e criticou o governo atual. “As ruas aqui estão cheias de buraco, ninguém consegue passar por elas. Sérgio Cabral e Pezão não olharam pelo povo da Baixada Fluminense. Assim como as próprias prefeituras, que descuidam da infraestrutura”, atacou.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia