Em Minas Gerais, Dilma 'bate em tecla' do desemprego em governo tucano

Petista lembrou Lula e ressaltou ganhos de programas sociais

Por nicolas.satriano

São Paulo - Acompanhada do governador eleito de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT) e de outras autoridades, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) participou na manhã desta quarta-feira de ato político no município de Uberaba (MG).

Na fala que dirigiu à militância petista, Dilma contou que a família de sua mãe é natural do município e emendou que a eleição presidencial de 2014 representa muito para o futuro do País.

"Nós sabemos quem é que no passado desempregou. Quem é que conseguiu bater o recorde de desemprego em 2002? O governo Fernando Henrique Cardoso" afirmou lembrando que o País só era superado na época pela Índia, que tinha 41 milhões de desempregados, enquanto o Brasil respondia por 11 milhões.

A petista disse ainda que a própria política de reajuste do salário mínimo está em jogo "porque o candidato deles a ministro da Fazenda (Armínio Fraga) acha alto demais, e pensa em reduzir. Nós não vamos permitir nem admitir que o Brasil volte para trás".

Dilma Rousseff enalteceu que os governos petistas dela e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram responsáveis pela ampliação do ensino universitário e das escolas técnicas. "Aqui (em Uberaba) inclusive, tem um instituto federal. Tudo isso é o que nós estamos hoje lutando para manter. O povo tem que ser capaz de defender as suas conquistas", frisou.

A candidata à reeleição disse que só o seu governo tem capacidade para fazer mais pelo Brasil em áreas estratégicas como Saúde, Educação, Moradia e Segurança. "Nós temos a única política dos últimos anos de construção de habitação que é o Minha Casa Minha Vida. Construímos 3,6 milhões. Aliás, oito mil aqui em Uberaba, 20 mil em Uberlândia", destacou dizendo que, se reeleita, construirá mais 12 mil unidades em Uberaba. "Essa é a boa disputa: quem faz mais Minha Casa Minha Vida?", desafiou a candidata.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia