José Aldo acha difícil ver Ronda Rousey novamente em ação no UFC

Para o campeão dos penas, judoca deve se dedicar ao cinema

Por fabio.klotz

Rio - Após perder o cinturão feminino peso-galo para Holly Holm, no UFC 193, Ronda Rousey deve anunciar seu afastamento do octógono e se dedicar à carreira cinematográfica, pelo menos essa é a opinião do campeão dos penas, José Aldo. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, na Zona Sul do Rio, o manauara foi enfático ao analisar as chances que Ronda tem numa provável revanche e disse que, se fosse ela, faria outra coisa na vida e não lutaria mais MMA.

José Aldo e Ronda Rousey se encontraram em um jogo do Flamengo no MaracanãDivulgação

"Acho muito difícil que ela recupere o cinturão, acho difícil até ela voltar a lutar. Com o rumo que a carreira dela tomou, se eu estivesse ganhando dinheiro fazendo filmes e outras coisas, ia partir para esse lado. Vou ficar levando soco na cara e estragar meu rosto? Não sou louco", declarou José Aldo, arrancando risadas. No entender do campeão, Ronda merece respeito.

"Acho que o legado que a Ronda deixa é muito grande. Ela mudou o MMA feminino. O próprio Dana White (presidente) dizia que nunca ia ter no UFC, e teve por causa dela. Esse é o legado dela", elogiou.

A derrota de Ronda Rousey não pegou José Aldo de surpresa. Para ele, a lutadora empregou a tática errada no duelo e foi punida com um nocaute espetacular, no início do segundo round. Era evidente que Ronda deveria ter levado o combate para o solo, onde se sente mais à vontade.

"A derrota não me surpreendeu em nada. Todo mundo sabe que isso pode acontecer com quem é o campeão da categoria. A Holly Holm ganhou tudo no boxe e jogou o jogo dela, em pé. Todo mundo sabia que se a Ronda ficasse em pé, a Holm venceria a luta", analisou o manauara, criticando a limitação das meninas: "Para mim, o MMA feminino é uma coisa nova. Enquanto tiver uma pessoa com uma especialidade, vai ser dominante. Se você for ver, o Royce Gracie para mim foi um mito, mas ele sobressaía por ser bom no jiu-jítsu. O MMA feminino é isso. A Ronda é uma grande campeã, acho que deve ser respeitada, mas os homens têm outro nível. Tem que estar bem em cima, no chão, onde a luta cair."

UFC 194

12 de dezembro, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL - a partir de 1h (horário de Brasília)

Peso-pena: José Aldo x Conor McGregor
Peso-médio: Chris Weidman x Luke Rockhold
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Yoel Romero
Peso-meio-médio: Demian Maia x Gunnar Nelson
Peso-pena: Max Holloway x Jeremy Stephens

CARD PRELIMINAR - a partir de 22h (horário de Brasília)

Peso-galo: Urijah Faber x Frankie Saenz
Peso-palha: Tecia Torres x Michelle Waterson
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Colby Covington
Peso-leve: Léo Santos x Kevin Lee
Peso-leve: Joe Proctor x Magomed Mustafaev
Peso-leve: John Makdessi x Yancy Medeiros
Peso-meio-médio: Court McGee x Márcio Lyoto

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia