Empresário revela 'sensação de morte' e prejuízo milionário de Jon Jones

Com doping, lutador perdeu um pagamento de oito cifras

Por renata.amaral

Estados Unidos - Jon Jones teve a chance de dar a volta por cima definitiva, lutando contra Daniel Cormier para unificar o título dos meio-pesados do Ultimate, mas deixou a oportunidade escapar. O flagra no exame antidoping, na semana do UFC 200, impediu não apenas que Bones recuperasse seu cinturão, mas também que faturasse uma bolada milionária, pelo menos foi o que afirmou o empresário Malki Kawa.

"Estamos falando de um pagamento de oito cifras. Oito cifras. O Conor (McGregor) pode falar o que quiser sobre ganhar mais do que todos e tudo mais, mas o Jon é, de longe, o cara mais bem pago no UFC. E os números que foram mostrados naquele dia para todo mundo, do Brock Lesnar para baixo, o Jon estava faturando mais do que todos. Então, perdemos um pagamento de oito cifras. E me incluo nessa. Eu não receberia oito cifras, mas ganharia uma percentagem disso. Se vocês acham que eu sentaria com ele e falaria: 'Ei, cara, tome esse suplemento', então eu sou tão estúpido quanto as pessoas que acham que eu sou um facilitador", disse Kawa ao 'MMA Fighting', e completou:

"Todos estavam animados. As coisas estavam indo muito bem, como planejadas, o corte de peso, ele estava de bem com a vida, a equipe estava motivada, todos estavam em volta dele, e basicamente eu cheguei e contei o que tinha acontecido e que não iríamos mais lutar. Nós fomos da excitação à sensação de que alguém tinha morrido. Fiquemos quietos deste jeito."

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia