Mais uma chance para Messi brilhar na Copa do Mundo

Ainda em busca do primeiro título por seu país, craque argentino tenta ser o melhor da Copa de novo

Por

Messi, cinco vezes o melhor do mundo e craque da Copa de 2014
Messi, cinco vezes o melhor do mundo e craque da Copa de 2014 -

Rússia - Quatro anos após a decepção do vice no Brasil, Argentina e Messi terão mais uma chance de fazer a paz com a história. A partir deste sábado, às 10h, contra a Islândia no estádio do Spartak Moscou, o craque argentino começará tudo de novo para buscar, enfim, o primeiro título por sua seleção.

Em paralelo, Messi também vai em busca de marcas pessoais para tentar o tão sonhado título. Em 2014, ser o melhor da Copa não bastou para levantar o troféu. Agora, o camisa 10 tentará quebrar dois jejuns: ser campeão com a Argentina (não acontece há 25 anos), e tornar-se o primeiro a conquistar duas vezes o prêmio de melhor jogador.

O mais difícil talvez seja conciliar os dois troféus. Afinal, desde 1994 que o melhor jogador do torneio não faz parte da seleção campeã. Naquela ocasião, Romário comemorou duas vezes, mas desde então, com a escolha do Bola de Ouro sendo feita antes da final, isso mudou. Ronaldo (98), Oliver Kahn (2002), Zidane (2006) e o próprio Messi (2014) acabaram como vice-campeões. E Forlán (2010) ficou com o quarto lugar.

Aos 30 anos, Messi é o único dessa lista que tem conseguido manter o alto nível quatro anos depois e chega como um dos candidatos a melhor jogador. Sem saber como será em 2022, ele talvez tenha a última chance de brilhar em campo para levar a Argentina ao sonhado título mundial.

Na disputa individual desta vez ele terá a concorrência pesada de Cristiano Ronaldo. Os dois têm dominado o futebol mundial, mas nas Copas o português vinha chegando sem estar bem fisicamente, o que não ocorre desta vez. O português já marcou três gols ontem e coloca mais pressão para cima de Messi, que precisará da ajuda dos companheiros.

"Cabe ao treinador rodeá-lo da melhor maneira para potencializar sua capacidade extraordinária. Messi me dá condição diferente como condutor", disse o técnico Jorge Sampoli.

Em clima de decisão

Croácia e Nigéria estreiam hoje na Copa e já em clima de decisão. Num grupo muito equilibrado, com Argentina e Islândia, as duas seleções sabem que a derrota torna difícil o sonho da classificação às oitavas. Teoricamente, os croatas são os favoritos, porque têm uma equipe talentosa, com Modric, Rakitic e Mandzukic. Já os nigerianos chegam ao Mundial com o mais jovem time entre os 32 participantes, com média de 25,9 anos. "Acho que isso não será um problema para nós", disse o capitão Obi Mikel, um dos mais experientes.

SENSAÇÃO DA EURO, ISLÂNDIA TENTA REPETIR O FEITO NA COPA

Ao responder à primeira pergunta da coletiva, o técnico da Islândia, Heimir Hallgrimsson, já se adiantou e avisou que "segue sendo dentista e sempre será". Acostumado a falar sobre o assunto, ele é um dos exemplos de como ainda é o futebol no pequeno país que fará sua estreia numa Copa do Mundo. Um dia histórico para os islandeses.

"É o jogo mais importante do futebol islandês e todos estavam treinando para isso. Para nós, o objetivo é continuar desenvolvendo o time. Não temos muitos jogadores no nível mais alto, e temos que colocá-los para jogar", disse Hallgrimsson.

Sensação na Eurocopa de 2016 (caiu nas quartas de final), a Islândia tenta repetir o feito. Apesar de jogadores mais velhos, o time segue contando com a força física para surpreender.

"A Euro não foi um milagre. O time se manteve muito estável nos últimos quatro anos.Também não é milagre estarmos na Copa. Se estivermos unidos, podemos conseguir tudo. E se alguém se surpreende é porque não conhece a seleção da Islândia", completou o treinador.

Galeria de Fotos

Dadá Coelho e Paulo Betti: comediante diz que na vida real a calmaria domina o relacionamento com o ator Divulgação
Messi, cinco vezes o melhor do mundo e craque da Copa de 2014 AFP
Grandes quantidades de cardiolipina resultam em uma queima de calorias mais forte, aponta estudo Reprodução da internet

Comentários