Peru perde pênalti e acaba castigado com derrota para a Dinamarca na Copa

Árbitro de vídeo voltou a ser acionado; Paolo Guerrero entrou no segundo tempo, mas não evitou tropeço peruano

Por O Dia

Poulsen fez o gol da vitória da Dinamarca
Poulsen fez o gol da vitória da Dinamarca -

Rússia - Na teoria, a disputa pelo segundo lugar do Grupo C, que tem a França como favorita, marcou a volta de Peru e Dinamarca à Copa do Mundo. Se Schemeichel resolveu na defesa, Poulsen decidiu na frente, marcado o gol da vitória de 1 a 0, na Arena Arena Mordovia, neste sábado. Pela sobrevivência, o Peru enfrenta a França na quinta-feira, em Samara, enquanto a Dinamarca, em situação mais cômoda, a Austrália, em Ecaterimburgo. 

GALERIA: Confira as imagens da vitória da Dinamarca sobre o Peru

Com o futuro incerto no Flamengo, o maior estro peruano, Paolo Guerrero, iniciou o histórico confronto no banco de reservas. A escolha de Farfán, pelo aspecto físico, não chegou a surpreender, mas frustou os mais de 40 mil peruanos estimados na Rússia. Após a suspensão por doping, Guerrero obteve um efeito suspensivo extraordinário na justiça suíça para disputar o Mundial, que seu país não participava há 36 anos.

CONFIRA A TABELA DA COPA DO MUNDO

Agasalhado, acompanhou atentamente do banco de reservas à estreia dos companheiros, e gostou do que viu na maior parte dos 45 minutos do primeiro tempo. Ao anular o jogo aérea da terceira seleção mais alta da Copa do Mundo - com uma média de 1,85m -, os peruanos foram melhores, dando trabalho a Schmeichel com Youtún e Carrillo. Farfán ainda levaria perigo na finalização desviada por Kjaer.

Com o auxílio do árbitro de vídeo, que confirmou o pênalti de Poulsen sobre Cueva, o Peru desperdiçou a grande chance. O camisa 10 do São Paulo isolou a cobrança, para o desespero de Gareca, Guerrero e do colorido estádio com as cores do Peru.

Disposta a quebrar o gelo, a Dinamarca foi mais incisiva na volta do intervalo. Depois da incrível oportunidade perdida por Carrillo e Flores, que se atrapalharam de cara para o gol, Poulsen, no contra-ataque seguinte, abriu o placar, aos 13 minutos, após boa troca de passes de Sisto e Eriksen.

Foi um duro golpe, mas com a entrada de Guerrero, a torcida peruana acreditava que parte do 'caô' se resolveria, a partir dos 17 minutos. De fato, a presença do atacante mudou a postura da equipe. Infelizmente não era dia do Peru. Schmeichel se multiplicou conter o bombardeio sul-americano. Caprichosa, a bola arrematada de calcanhar por Guerrero passou rente à trave esquerda. De fato, o dia era de Schemeichel.

FICHA TÉCNICA

PERU 0 X 1 DINAMARCA

PERU - Gallese; Advincula, Rodríguez, Ramos e Trauco; Tapia (Pedro Aquino), Yotun, Carrillo, Cueva e Flores (Guerrero); Farfán (Ruidíaz). Técnico: Ricardo Gareca.

DINAMARCA - Schmeichel; Dalsgaard, Kjaer, Christensen (M. Jorgensen) e Stryger; Kvist (Schone), Eriksen e Delaney; Poulsen, Jorgensen e Sisto (Braithwaite). Técnico: Arge Hareide

GOLS - Poulsen, aos 13 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Bakary Gassama (GAM)

CARTÕES AMARELOS - Tapia (Peru) e Delaney e Poulsen (Dinamarca)

PÚBLICO - Não divulgado.

LOCAL - Arena Mordovia, em Saransk.

Galeria de Fotos

Poulsen fez o gol da vitória da Dinamarca AFP
Guerrero entrou na segunda etapa AFP