Força na peruca e no tornozelo para Neymar superar momento complicado

Brasileiro reclamou de dores na região nesta terça-feira

Por

Neymar leva a mão ao tornozelo direito: dor e saída de campo 
mais cedo
Neymar leva a mão ao tornozelo direito: dor e saída de campo mais cedo -

Rússia - Neymar, mais uma vez de corte de cabelo novo, sentiu, na terça-feira, a dois dias do jogo contra a Costa Rica, a consequência de um antigo problema. A preocupante dor no tornozelo direito, que o tirou mais cedo do treino, é reflexo de seu estilo. Nada a ver com a estética do jogador. Desde que começou a carreira, entre a cabeça raspada, o penteado moicano e tantos outros visuais, uma prática jamais saiu de moda: a caça ao craque brasileiro em campo.

A CBF esclarece, para que ninguém arranque os cabelos antes da hora: Neymar treinará nesta quarta. A mesma expectativa, porém, havia para ontem. Ao explicar o desconforto do camisa 10, o assessor de imprensa Vinícius Rodrigues mandou um recado da entidade máxima do futebol nacional à Comissão de Árbitros da Fifa:

"É resultado da quantidades de faltas recebidas no jogo contra a Suíça. Ele ficou com dores no tornozelo, sentiu um desconforto e os médicos resolveram tirá-lo para fazer mais sessões de fisioterapia. Amanhã (hoje), ele volta a treinar normalmente".

Na mensagem, se esconde, nas entrelinhas, um apelo aos árbitros para que não deixem a violência vencer o bom futebol. Se Neymar exagerou no individualismo, recebeu em troca uma overdose de pancadas. Foram dez, o maior número de faltas sofridas por um atleta, num único jogo de Copa do Mundo, desde 1998.

Logo no início da atividade de ontem, Neymar, ao receber passe, durante uma rodada de bobinho com Willian, Philippe Coutinho, Thiago Silva, Miranda e Paulinho, contorceu o rosto de dor. O semblante do craque, capaz de arrepiar um país inteiro, serviu de alerta. Para não forçar a barra, ele saiu de campo antes do previsto, acompanhado pelo fisioterapeuta Bruno Mazziotti. Segundo a CBF o problema não guarda relação com a cirurgia no pé direito pela qual o atacante passou em março.

"Como era treino regenerativo, ele foi encaminhado para a fisioterapia. Fica lá hoje (ontem), amanhã (hoje) de manhã e treina à tarde", assegurou o médico da Seleção, Rodrigo Lasmar.

Para Coutinho, a Seleção terá que se acostumar com a força excessiva utilizada pelos adversários. Segundo o meia, Neymar não terá liberdade para deitar os cabelos: "Com certeza vão bater também. Estamos falando de Copa do Mundo, temos jogadores rápidos. O árbitro vai estar ligado."

COUTINHO JÁ FALA EM CALCULADORA

O empate frustrante na estreia 1 a 1 com a Suíça levou a Seleção à reflexão. Na avaliação do desempenho, foram ponderados fatores como a ansiedade gerada pela primeira partida. Segundo Philippe Coutinho, é preciso se controlar.

"Poderíamos ter finalizado melhor, equilibrado mais o jogo, trabalhado um pouco mais a bola dos dois lados. A gente tem que continuar com a cabeça boa, estar mentalmente forte para chegar bem na sexta-feira, jogar com alegria, como sempre fez", disse o meia. Segundo ele, o grupo já recorreu à calculadora: "A gente conversou sobre as possibilidades, as formas de classificação, sobre pontuação. Teve reunião sobre isso. Mas, em campo, a gente quer sempre ganhar, fazer bem."

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Neymar leva a mão ao tornozelo direito: dor e saída de campo mais cedo Pedro Martins / MoWA Press
No leve treino em Sochi, Neymar já mostrava estar sentindo dores no tornozelo Pedro Martins / MoWA Press

Comentários