FOTOGALERIA

Fotos! Bailarina dá receita para a Seleção vencer a Copa do Mundo

Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais
Nanny Azevedo acha que a Seleção deve atacar mais os rivais MF Press Global

Rio - A bailarina do quadro 'Ding Dong' do Domingão do Faustão, Nanny Azevedo, comemorou muito a vitória da Seleção contra a Costa Rica, nesta sexta-feira, mas aproveitou para dar sua opinião sobre o desempenho dos jogadores: "O Brasil deveria preocupar-se mais em atacar e não a se defender tanto. Do meio do jogo em diante eles foram ao ataque, mas antes não", afirmou.

Que a Seleção está sofrendo pressão de todos os lados, isso é fato. Mas o que poderia ajudar os jogadores a ganharem confiança e entrarem seguros e relaxados em campo? A resposta pode ser algo inusitado: a dança. 

A bailarina propôs a solução para uma atuação com mais presença, atitude e confiança da seleção brasileira em campo, comparando nossos jogadores com a seleção de rúgbi da Nova Zelândia.

A 'haka', dança tribal maori que virou símbolo dos All Blacks, a equipe de rúgbi neozelandesa, é realizada há mais de 100 anos no começo de suas partidas, que virou uma marca registrada. A dança alivia a tensão e dá aos jogadores energia e confiança para vencer as partidas. Pode funcionar pra Neymar e cia? Tomara.