Arábia Saudita decide no último minuto e vence por 2 a 1 o Egito

Partida teve uso do VAR e goleiro mais velho da história das Copas defendendo pênalti

Por O Dia

Jogadores da Arábia Saudita vibram com a vitória
Jogadores da Arábia Saudita vibram com a vitória -

Rússia - Num duelo de eliminados na Copa da Rússia, a Arábia Saudita derrotou o Egito por 2 a 1, de virada, nesta segunda-feira, em Volgogrado, na despedida do Mundial de 2018. Salah abriu o placar para os egípcios enquanto Salman Al-Faraj, de pênalti, deixou tudo igual ainda no primeiro tempo e Salem Al-Dawsari garantiu a vitória dos sauditas nos acréscimos. Foi o fim de um longo jejum em Copas: a Arábia Saudita não conquistava três pontos no torneio desde o Mundial de 1994, nos Estados Unidos.

Salah, que se recuperou de uma lesão no ombro esquerdo e estreou na Copa somente na segunda rodada, deixou sua marca mais uma vez na Rússia ao balançar a rede aos 21 minutos. Após erro de passe no meio-campo da Arábia Saudita, o astro do Liverpool recebeu lançamento e tocou por cobertura para encobrir o goleiro Al-Mosailem, aos 21 minutos.

Logo depois, Salah perdeu a chance de fazer o segundo ao receber passe de Trezeguet, mandando para fora.

O Egito seguiu criando chances de ampliar o placar antes do intervalo: aos 33, Salah dominou e tocou para Trezeguet, que desperdiçou. Logo em seguida, Trezeguet chegou novamente com perigo, mas mandou para fora.

Já no fim do primeiro tempo, aos 41, após cruzamento na área, a bola bateu na mão de Fathi. Na cobrança de Fahad , Essam El Hadary fez a defesa. O goleiro do Egito se tornou o jogador mais velho a disputar uma Copa do Mundo, aos 45 anos. Ele bateu o recorde do colombiano Faryd Mondragón, que tinha 43 anos em 2014.

Ainda foi marcado outro pênalti a favor da Arábia Saudita, de Ali Gabr em Fahad Al-Muwallad. Desta vez, Salman Al-Faraj converteu e empatou a partida, aos 45.

No segundo tempo, o goleiro El Hadary voltou a aparecer bem ao defender uma cabeçada de Hussain Al-Mogahw. Em seguida, na cobrança de escanteio, outra boa defesa do goleiro egípcio.

O gol da vitória, marcado por Salem Al-Dawsari, veio nos acréscimos, aos 49, num chute cruzado. Assim, o Egito, que não disputava uma Copa desde 1990, na Itália, se despediu de sua terceira participação em Mundiais sem nunca ter vencido uma partida na competição. E os sauditas festejaram o fim do jejum de vitórias. 

FICHA TÉCNICA

ARÁBIA SAUDITA 2 x 1 EGITO

Local: Arena Volgogrado, em Volgogrado (Rússia).

Arbitragem: Wilmar Roldán (Fifa/Colômbia).

Cartões amarelos: Ali Gabr e Fathi (Egito).

Cartões vermelhos: -

Gols: Salah, aos 22, e Al-Faraj (pênalti), aos 50 minutos do primeiro tempo; Al-Dawsari, aos 48 minutos do segundo tempo.

ARÁBIA SAUDITA - Al-Mosailem; Al-Burayk, Osama Howsawi, Motaz Hawsawi, Al-Shahrani; Ateef, Al-Faraj, Al-Mogahwi, e Bahebri (Asiri); Al-Dawsari e Al-Muwallad (Al Shehri). Técnico: Juan Antonio Pizzi.

EGITO - El Hadary; Fathi, Ali Gabr, Hegazy e Abdel-Shafy; Tarek Hamed, Elneny e Abdalla (Warda); Trezeguet (Kahraba), Salah e Mohsen (Sobhi). Técnico: Hector Cúper.

 

 

Galeria de Fotos

Jogadores da Arábia Saudita vibram com a vitória AFP
Arábia Saudita e Egito se enfrentaram em Volgogrado AFP