Diego Maradona morreu aos 60 anos - AFP
Diego Maradona morreu aos 60 anosAFP
Por AFP

Rússia - O ídolo argentino Diego Maradona se mostrou decepcionado com a eliminação da seleção de seu país nas oitavas de final para a França e garantiu que a Alviceleste, sem Lionel Messi, 'é só mais um time'.

"Eu vi Lio (Messi) muito sozinho, muito longe do gol. O colocam de centroavante, mas também tem que armar o jogo e definir as jogada. Sem Messi, a Argentina é só mais um time", criticou Maradona em seu programa 'De la mano del Diez' para a televisão venezuelana Telesur.

"Não há nada a resgatar. Outra Copa do Mundo que vai embora. Passamos por ela e ela nos deixou nada", continuou.

Maradona, que acompanhou a Argentina nos estádios em todos os jogos na Copa da Rússia, sempre criticou o estilo de jogo da equipe e as escolhas do técnico, Jorge Sampaoli.

"A gente vinha mais ao cinema do que a campo, porque vínhamos ver a crônica de uma morte anunciada. E era verdade", explicou o eterno camisa 10.

"Não temos rumo, não sabemos atacar, não sabemos o que fazer quando temos a bola. E os franceses, o contrário: têm saída de contra-ataque, variantes, entradas pela direita e pela esquerda", analisou.

Maradona destacou a atuação de Kylian Mbappé, autor de dois gols na vitória francesa, comparando o jovem atacante ao velho companheiro de seleção argentina Claudio Caniggia.

"Sem querer, a Argentina partiu para a atacar a França e cometeu o erro de deixar muito espaço para Mbappé, que é como Caniggia em sua juventude", comparou, lembrando do atacante que anotou o gol que eliminou o Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo da Itália, em 1990.

Após a partida, Javier Mascherano e Lucas Biglia anunciaram as aposentadorias da seleção, o que poderia iniciar um processo de renovação profundo na Argentina de olho na Copa América do Brasil em 2019.

"O presidente da AFA tem que tomar medidas que ajudem os garotos que estão começando a despontar na seleção. A esses garotos não podemos pedir mais do que fizeram. Deram tudo de si. Talvez nós que passamos pelo banco da seleção (como técnicos) nos equivocamos", concluiu Maradona.

Você pode gostar