Torcida cria músicas para a final do futebol masculino contra a Alemanha

Uma força em busca da inédita medalha de ouro para a Seleção Brasileira

Por gabriela.mattos

Rio - A Seleção Brasileira expurgou quase todos os seus males, ontem à tarde, no gramado do Maracanã. Ainda falta a conquista do ouro inédito, no sábado, contra a Alemanha. Mas a goleada sobre Honduras fez renascer um personagem que ainda não havia dado as caras nesta Olimpíada e que pode ser fundamental na decisão: a criatividade da torcida brasileira.

O renascimento se deveu a cerca de 50 torcedores de vários times que deixaram a rivalidade de lado e se juntaram para incentivar a Seleção. Eles criaram um repertório que deu novas cores ao jogo e mudará a cara do duelo que pode vir a ser o troco dos 7 a 1 da Copa do Mundo.

Os hits, aos poucos, iam conquistando mais e mais adeptos dispostos a decorar as letras e acabar com o sono que reinava na arquibancada, que já nem cantava mais as batidíssimas ‘Sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor’, ou ‘Explode Coração’. Teve paródia do politicamente incorreto ‘Baile de Favela’ (MC João), ‘Luz de Tieta’ (Caetano Veloso), ‘Seven Action Army’ (White Stripes) e ‘Madalena do Jucu’ (Martinho da Vila).

?Veja a imagem completa

Torcida cria músicas especiais para a final do futebol masculino contra a AlemanhaEfe

“A torcida estava devagar demais no primeiro tempo. No intervalo, me juntei com mais uns malucos e começamos a cantar ‘Aquarela do Brasil’, que a torcida do Fluminense já canta em forma de paródia. Quando olhei para o lado, tinha outra galera chamando a gente para ajudá-los cantar. E virou uma festa. Ainda bem. Estava muito chato assistir a jogo da Seleção”, disse Mattheus Montenegro, que faz parte da Legião Tricolor.

Pablo Magrinho, integrante da Raça Rubro Negra, confirmou a geração quase espontânea da nova torcida. “Ninguém aguentava mais essa torcida quieta. Juntou rubronegro, tricolor, vascaíno, cruzeirense, atleticano... geral que gosta de futebol. Para vir ao Maraca e não cantar, melhor ficar em casa assistindo na televisão. Estádio é lugar de festa”, disse Magrinho.

As letras estão abaixo. Dá tempo de decorar até sábado. E a Alemanha pode esperar. A sua hora vai chegar.

Ô-ôô-ôôô-ôô, queremos o ouro"

"Sai do chão, sai do chão, quem é pentacampeão"

"Eta, eta eta eta
O Messi não tem Copa, quem tem Copa é o Vampeta"

"Argentino, tu não ganha nada
Argentino, tu não ganha nada
A seleção faliu
O Messi desistiu
São 24 anos e vai pra PQP" (em ritmo de Baile de Favela)

"Ôôôoo, ô dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe ô, Brasil, Brasil... (em ritmo de Aquarela do Brasil)

"Nós queremos respeito, cinco estrelas no peito
Eu não sou argentino, eu sou brasileiro (paródia de "Seven Action Army, dos White Stripes)

"Se você é argentino,
Sabe bem como é que é
Tem apenas duas Copas
Duas menos que o Pelé" (ritmo de "Madalena do Jucu")

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia