Nadador americano diz que exagerou e pede desculpas ao povo brasileiro

Ryan Lotche, que mentiu sobre assalto no Rio, deu entrevista ao 'Jornal Nacional'

Por tabata.uchoa

Rio - Respondendo sobre o caso do falso assalto em um posto de gasolina do Rio de Janeiro, o nadador norte-americano Ryan Lochte, de 32 anos, em entrevista ontem ao ‘Jornal Nacional’, em Nova York, admitiu que exagerou, afirmou que mentiu e pediu desculpas aos brasileiros pelo ocorrido.

Com novo cabelo mais escuro%2C o nadador norte-americano Ryan Lochte lamenta ocorrido no Rio de JaneiroReprodução Jornal Nacional

Com novo cabelo, o norte-americano e mais três nadadores da equipe dos Estados Unidos, durante os Jogos na cidade, haviam falado que tinham sofrido um assalto. Mas a Polícia Civil desmentiu os atletas, que não foram assaltados e sim se envolveram em uma confusão.

“Eu sei que exagerei e peço desculpas ao povo brasileiro”, lamenta o atleta que, num outro comunicado em sua página na internet, garante não ter sido mais cuidadoso e sincero, quando descreveu os acontecimentos daquela manhã do dia 14. Ele também lamenta o seu comportamento. Em seu pedido de desculpas, Ryan disse que a experiência foi “traumática”. “É traumática por ter acontecido com os seus amigos em um país estrangeiro — inclusive com a barreira da língua”, diz a nota.

O atleta, que foi ouro no revezamento 4 x 200 metros livres, mentiu quando falou que foi assaltado por homens armados, quando saía de uma festa na Hípica, na Lagoa, Zona Sul carioca. Ele e os outros atletas americanos pegaram um táxi, que foi abordado, segundo o medalhista olímpico, por homens armados que se identificaram como policiais.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia