Com prova espetacular, Brasil fica com a prata no revezamento 4x100m

Daniel Dias, ao lado de Andre Brasil, Ruiter Silva e Phelipe Rodrigues, conquistou a sua 21ª medalha paralimpíca e melhora campanha do Brasil

Por edsel.britto

Rio - A medalha que acarretou na melhor campanha do Brasil em Paralimpíada não poderia ter vindo de um atleta que não fosse Daniel Dias. Recordistas de conquistas, o nadador caiu na piscina nesta quarta-feira e ao lado de Andre Brasil, Ruiter Silva e Phelipe Rodrigues, conquistou a prata, a 21ª medalha da carreira, no revezamento 4x100m até 34 pontos. A Ucrânia ficou com o ouro e a China com o bronze.

Faltando quatro dias para o fim dos Jogos Paralímpicos do Rio, o país já garantiu o recorde de medalhas em uma mesma edição. A melhor marca era de Pequim 2008, com 47. Mais uma vez, o atletismo e a natação são os carros-chefes da equipe brasileira. Com agora seis medalhas conquistadas, Daniel Dias é o atleta que mais contribuiu com o Brasil até agora.

Com a medalha no revezamento, Daniel alcançou o segundo lugar no ranking masculino dos nadadores mais premiados das Paralimpíadas, empatado com o canadense Timothy McIsaac, o norueguês Noel Pedersen e o japonês Junichi Kawai. Caso conquiste mais algum pódio nas próximas três provas que ainda vai disputar, o brasileiro se tornará o maior medalhistas nas piscinas, passando o australiano Matthew Cowdrey, que tem 23 que não disputa os Jogos do Rio.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia