SulAmerica cria nova empresa

Parceria com a americana Healthways vai atuar na gestão de saúde para reduzir custos, conquistar e reter clientes

Por monica.lima

São Paulo - A SulAmerica Serviços de Saúde, operadora de planos com 2,6 milhões de segurados, anunciou ontem uma associação com a americana Healthways, que presta serviços de gestão em saúde, para criar a Healthways Brasil. A SulAmerica Saúde terá 49% do capital da nova empresa — que vai custar ao redor de R$ 250 milhões em cinco anos, dos quais R$ 20 milhões já pagos.

Com a nova empresa, a Sul America pretende expandir a estratégia que adotou nos últimos anos, aliando a gestão de saúde à gestão de sinistros (como as seguradoras chamam as ocorrências que tem que indenizar). Além disso, a nova empresa vai prestar serviços para a concorrência, ou seja, é uma nova frente de negócios aberta para a SulAmerica.

“Além de reduzir os sinistros e, portanto, os custos, a gestão de saúde também deve permitir à empresa vender mais apólices a um preço menor e reter clientes com a prestação de serviços que, no fundo, também vem ao encontro do desejo de aumentar o bem estar”, diz o presidente da SulAmerica, Gabriel Portella.

A operação da nova empresa ficará a cargo da Healthways, que tem mais de 15 anos de experiência no negócio. Em contrapartida a empresa americana vai contar com a rede de distribuição da SulAmerica Saúde para expandir seus negócios mais rapidamente no Brasil. “Além disso, com a parceria vamos conseguir saber melhor o que o mercado brasileiro precisa, se nossas soluções e serviços oferecidos em outros países do mundo funcionarão aqui também”, afirmou Peter Choueiri, presidente da Healthways International, que esteve no Brasil para o anúncio da parceria. O executivo defende, ainda, que programas de promoção de bem-estar, além de reduzir sinistros e custos, aumentam a produtividade dos segurados. “É a única saída sustentável para o setor de saúde”, afirma.

A Healthways está no Brasil desde 2013 e já prestava serviços para a SulAmerica Saúde, que tem o programa Saúde Ativa, com 30 mil associados - idosos e pacientes com doenças crônicas como diabetes, que fazem acompanhamento e prevenção para evitar tratamentos e internações recorrentes e desnecessárias.

Os R$ 250 milhões que a companhia brasileira vai pagar correspondem a aproximadamente o que gastaria com os serviços contratados da Healthways por cinco anos.

E as 30 mil pessoas que participam do programa Saúde Viva passarão a ser atendidas pela nova empresa. A migração vai acontecer até o final deste ano, diz o presidente da Healthways Brasil, Nicolas Toth Jr.
Segundo Choueiri, a SulAmerica tem demonstrado “compromisso de trazer inovação e mudança para o mercado de saúde brasileiro, abraçando as soluções de bem-estar oferecidas pela Healthways”.

A SulAmerica é a terceira maior operadora de saúde do País, com R$ 16,9 bilhões de receitas e lucro de quase R$ 550 milhões em 2014. A Healthways, fornecedora independente de soluções em saúde e bem-estar, atende 68 milhões de pessoas em quatro continentes. 

A SulAmérica poderá eleger dois dentre os cinco membros que compõem o conselho de administração da Healthways Brasil. O presidente da Healthways International não quis revelar quanto já investiu no Brasil.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia