Ibovespa cai ao seguir o fraco desempenho das bolsas dos EUA

Em meio a uma agenda vazia de indicadores, mercado avalia dados do Boletim Focus e socorro ao BES

Por parroyo

O Ibovespa opera em baixa em meio a uma agenda vazia de indicadores econômicos. Por volta das 13h, o principal índice da Bovespa perdia 0,19%, aos 55.794 pontos ao acompanhar o fraco desempenho das bolsas americanas.

No fim de semana, o Banco Central de Portugal socorreu o Banco Espírito Santo (BES) com o aporte de € 4,9 bilhões. A instituição será dividida em duas partes: os ativos bons ficarão no

“Novo BES”, enquanto as operações com problemas permanecerão na parte antiga do banco. De acordo com a Guide Investimentos, a ação repercute de forma positiva no mercado. “Além de a bolsa portuguesa subir mais forte do que a maioria, os juros dos títulos por lá cedem com a menor percepção de risco”, apontou a corretora, em nota.

No Brasil, o Boletim Focus reduziu pela décima vez seguida a projeção de crescimento para a economia neste ano, para 0,86%. Já a perspectiva para a inflação caiu pela terceira vez, para 6,39%.

À frente dos ganhos do Ibovespa, Hering ON avançava 4,82%. Na outra ponta, Gafisa ON perdia 2,96%. Entre as blue chips, Petrobras PN recuava 0,37%, Vale PN perdia 1,05% e Itaú PN tinha queda de 0,37%.

Em relação às pesquisas eleitorais, um novo levantamento nacional foi registrado pelo Ibope no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no sábado. O resultado será conhecido a partir de quinta-feira.

Nos Estados Unidos, as bolsas operavam em direções opostas, perto da estabilidade. Por volta das 13h, o Dow Jones perdia 0,01%, o S&P avançava 0,06% e o Nasdaq subia 0,07%.

No mercado de câmbio, o dólar operava estável, cotado a R$ 2,26 na venda.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia