Desemprego cai levemente em junho na zona do euro a 11,5%

Região tinha, em junho, 18,412 milhões de pessoas desempregadas, 152 mil a menos que em maio. Portugal registrou a maior queda no número de desempregados

Por marta.valim

O desemprego caiu levemente em junho na zona do euro a 11,5%, apenas um décimo inferior ao registrado em maio, segundo a primeira estimativa do escritório europeu de estatísticas, Eurostat.

Segundo estes números, a zona do euro tinha em junho 18,412 milhões de pessoas desempregadas, 152.000 a menos que em maio e 783.000 a menos que em junho de 2013.

Este nível é o mais baixo desde setembro de 2012, segundo o Eurostat.

O desemprego alcançou 10,2% da população economicamente ativa se forem contabilizados os números dos 28 Estados membros da União Europeia (UE).

Os países da zona do euro que registraram o menor desemprego foram Áustria (5%), Alemanha (5,1%) e Malta (5,6%).

A Grécia registrou um índice de 27,3% (em abril) e a Espanha 24,5%. Estes dois países foram os que registraram o maior desemprego, que no primeiro se manteve estável em relação a março e no segundo caiu dois décimos em comparação a maio.

Em comparação com junho de 2013, Portugal registrou a maior baixa, passando de 16,6% a 14,1%, seguido por Hungria (de 10,4% a 8,1%), Irlanda (de 13,6% a 11,8%) e Espanha (de 26,2 a 24,5%).

Entre os menores de 25 anos, a taxa se situava em junho para a Eurozona em 23,1%, uma diminuição em relação a maio, quando foi registrado o número de 23,2%. Em junho de 2013 o desemprego neste setor da população era de 23,9%.

Na Espanha, onde o desemprego dos menores de 25 anos é muito alto, a taxa se situou em 53,5% em junho, um aumento de 0,5% em relação a maio. Em junho de 2013 somavam 55,8% de desempregados.

No total, 3,319 milhões dos menores de 25 anos estavam desempregados em junho, 839.000 deles na Espanha.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia