UE libera € 125 milhões para ajudar a horticultura após embargo russo

Polônia, Lituânia, Bélgica e Holanda, grandes fornecedores de frutas e verduras para a Rússia, serão os principais beneficiados pelas medidas

Por marta.valim

A Comissão Europeia anunciou nesta segunda-feira o desbloqueio de 125 milhões de euros para apoiar o setor de horticultura da UE, afetado pelo embargo russo de um ano aos produtos alimentares dos países ocidentais.

As medidas, que entram em vigor nesta segunda-feira, pretendem contribuir para sustentar os preços de produtos como cenoura, tomate, repolho, pimentão, couve-flor, pepino, champignon, maçã, pêra, uva e kiwi, segundo um comunicado oficial.

"O orçamento previsto é de 125 milhões de euros" afirmou o porta-voz da Comissão para a Agricultura, Roger Waite.

"A ideia é reduzir as quantidades no mercado para que os preços não caiam a um nível de crise", explicou.

Uma vez formalizadas, dentro de algumas semanas, as medidas serão aplicadas com caráter retroativo a partir de 18 de agosto e seguirão em vigor até o fim de novembro.

Polônia, Lituânia, Bélgica e Holanda, grandes fornecedores de frutas e verduras para a Rússia, serão os principais beneficiados pelas medidas.

Uma reunião no dia 5 de setembro dos ministros da Agricultura do bloco deve analisar o impacto do embargo russo.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia