Conselho de Segurança da ONU vota nesta terça sanções contra Coreia do Norte

Os 15 membros vão se pronunciar sobre as medidas que, segundo os EUA, vão impor as mais duras penalidades aos norte-coreanos

Por rafael.souza

EUA - O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) vai votar nesta terça-feira um projeto de resolução, redigido pelos Estados Unidos, impondo novas sanções à Coreia do Norte na sequência dos recentes testes nuclear e de mísseis. Os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU vão se pronunciar sobre as medidas que, segundo os Estados Unidos, vão impor as mais duras sanções à Coreia do Norte.

Ban Ki-moon disse que teste com bomba nuclear feito pela Coreia do Norte é desestabilizador para segurança Efe

Os Estados Unidos apresentaram um projeto de resolução ao Conselho de Segurança na semana passada, depois de firmado um acordo com a China, o único aliado de Pyongyang, sobre as novas sanções. A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Samantha Power, afirmou que a adoção da resolução irá enviar “uma inequívoca e inflexível mensagem ao regime da Dprk: o mundo não vai aceitar a sua proliferação. Haverá consequências para as suas ações”.

A diplomata se referia ao nome oficial da Coreia do Norte – República Popular Democrática da Coreia. A medida “vai abrir novos caminhos e representa o mais forte pacote de sanções imposto pelo Conselho de Segurança em mais de duas décadas”, disse Power. O Conselho de Segurança da ONU decidiu aplicar novas medidas contra a Coreia do Norte depois de o regime de Pyongyang ter realizado o seu quarto ensaio nuclear no dia 6 de janeiro e ter lançado um foguete espacial em fevereiro, com um satélite a bordo, considerado um teste encoberto de mísseis balísticos. Ambos constituem violações a uma série de resoluções da ONU.

Ditador norte-coreano Kim Jong-un Reuters

Na semana passada, a embaixadora norte-americana revelou que o projeto de resolução prevê a obrigação de inspecionar os carregamentos com origem e destino à Coreia do Norte e duras limitações ao comércio. Além das inspeções sistemáticas de mercadorias, as novas medidas proíbem a venda ao país de todo o tipo de armas convencionais e de combustível para a aviação e introduzirão importantes limitações às exportações de algumas matérias-primas.

Entre as medidas está um embargo total à venda de armas ligeiras, que completa as restrições já em vigor, assim como novas sanções financeiras contra bancos e ativos norte-coreanos, adicionando 17 indivíduos e 12 entidades à “lista”, incluindo a agência espacial norte-coreana e os seus serviços de inteligência.

O projeto de resolução inclui, pela primeira vez, “sanções setoriais”, que, segundo os Estados Unidos, vão “limitar e em alguns casos proibir a Coreia do Norte de exportar carvão, ferro, ouro, titânico e terras raras”. Os Estados Unidos, França e Reino Unido têm apelado para uma rápida adoção do texto, mas a Rússia afirmou precisar de mais tempo para analisar o seu conteúdo. O Conselho de Segurança da ONU impôs quatro pacotes de sanções à Coreia do Norte desde o seu primeiro teste atómico em 2006.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia